Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Pintor - GABRIELA PAIS

Pintor que sujas a tela de pranto
Escorrem as tintas sobre tua amada,
Teu ser sofre penoso desencanto,
Porque tua alma sangra desconsolada.

Cala essas lamentações dolorosas
Põe na pintura todo o teu sentir,
Desliza p'las tintas, que desejosas,
Querem garra no pincel a evoluir.

Cor de festa p'ró desenho emitir,
Nem constrangimento nem desalento,
Nas mãos sente, a arte e o amor a sobrevir.

Põe na mente este propósito ardente,
Fixa o olhar, com atenção a compelir,
Transpõe p'ra tela, teu vigor crescente.

EM - O LUGAR DAS PALAVRAS - GABRIELA PAIS - TEMAS ORIGINAIS

1 comentário:

  1. A sensação que este poema me transmite, lembra-me a poesia de Filinto Elísio na Clepsidra. Remonta´-me á geração de Camões.
    Apreciei e estou grata por isso.

    ResponderEliminar