Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 31 de maio de 2018

Quando? - CRISTINA LEBRE

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link

Se não me falha a memória
ainda anseio por ti
ainda espero por ti
pode ser na alvorada
pode ser na aurora.

Se não me falha a memória
ainda não te conheci
ainda não te consegui
nem hoje, nem agora
nem outrora.

Se não me engano
você ainda está por aí
seu beijo ainda está por vir
seus olhos ainda vão me ver e insistir
em ficar comigo, em comigo existir.

Se não demorar mais tanto
ainda te encontro e canto
a felicidade do amar
ainda agradeço à vida
mesmo depois
de tanto esperar.

EM - OLHOS DE LINCE - CRISTINA LEBRE - EDIÇÃO DE AUTOR

A descoberta - JOSESSANDRO ANDRADE

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Amores que sobrevivem escondidos
Como secretos perfumes de flores,
Por mais perigosos e proibidos,
São os melhores de todos os amores.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

A tua vida - MANUELA BAPTISTA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link

A tua vida faz parte
De parte de uma outra vida.
É uma parte sofrida
De uma vida não vivida.
És parte de uma parte
De uma vida, sem vida!
És uma vida à parte
Num aparte de uma vida.

EM - NAS ASAS DE UM SONHO - MANUELA BAPTISTA - EUEDITO

Desejar - FRANCISCO LUÍS SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

Tomara eu que chova três dias sem parar
A minha mágoa não é pela água que cai
Nem tão pouco pelo frio de rachar
Na natureza só manda o Deus pai
E com isso eu tenho de me conformar

Tomara eu que chova três dias sem parar
A minha grande mágoa vai
Por ela não cair abundante aqui
Mal tenho água para me lavar

Tomara eu que chova três dias sem parar
Para ver a água dos rios correr
Escutar aquele som cristalino com prazer
Fazer os remoinhos renascer
E as mágoas da alma limpar

Tomara eu que chova três dias sem parar
As terras famintas regar
Correr saltitando poças na natureza verdejante
Escorregar na lama e simplesmente deslizar

Tomara eu que chova três dias sem parar
Agradecer a Deus a água de beber
Reconhecer as falhas do meu ser
Mas sobretudo ajudar o mundo a mudar

EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Um dia chamei por ti...* - ALICE VIEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR MANUEL MACHADO
Saibam da autora neste link

um dia chamei por ti e
não vieste

estava sentada     como agora
neste velho café de campo de ourique
olhando quem vende sonhos nas feiras
à sombra da maria da fonte e dos velhos
que morrem devagar ao ritmo
das cartas lançadas
sobre os bancos de pedra

e as minhas mãos apertaram com tanta força
as mãos que não havia
que o sangue se espalhou pela toalha
enquanto lá fora um carro travava
porque alguém     tu     quem sabe
se atravessara de repente
no meio da rua

morreu
perguntei
mas os criados nem me responderam
os olhos presos no vidro do copo
esmagado entre os meus dedos     e
tomando nota da despesa

mas depressa entendi que
não valia a pena esperar por ti neste lugar
embora todas as árvores tivessem um dia
aprendido os nossos nomes
dando sombra ao que
possivelmente
só elas soubessem que
andaria à deriva pelas nossas vidas

hoje
possivelmente
já nem recordas o caminho
e     de resto     o café está mudado
os velhos falam de futebol
de umas mesas para as outras
e as mulheres vêem nos espelhos
rostos de velhas que desconhecem
e têm     subitamente     muito frio

virá
pergunto eu hoje
nem sei porquê     nem a quem
mas também agora os criados
não me responderam
os olhos mais uma vez colados à mesa
onde em tempos o sangue
escorria dos meus dedos

EM - OLHA-ME COMO QUEM CHOVE - ALICE VIEIRA - DOM QUIXOTE

quarta-feira, 30 de maio de 2018

IV - JESÚS RECIO BLANCO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam de Jesús Recio Blanco aqui
Saibam de Emanuel Lomelino aqui

No verde,
a frágil estrutura da paisagem.

Uma janela ao interior do desconhecido.

A vertigem da palavra
regressou à origem,
aos impossíveis pássaros
que habitaram a estância do amanhecer.

O olhar coagulou-se no horizonte.

Só pudemos ver
o que restou das sombras.

EM - POLICROMIA PARA CEGOS - JESÚS RECIO BLANCO/EMANUEL LOMELINO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Cabeça tonta - JOSÉ LUIZ MELO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link

Conheçam a IN-FINITA neste link


Florbela Espanca, 1894/1930
“Amar”
“Quem disser que se pode amar alguém
Durante a vida inteira é porque mente”.

Em qual lugar no peito habita uma alma,
em que canto onde sonha, onde é que sente?
− Se sente como a gente, ou apenas mente,
sim, verdadeira/mente, a face calma.

Este jeito que fala... Nem se sente,
qual voz que entoa o canto; nessa fauna
milagrosa de faunos indecentes,
num verso venenoso que me acalma. 

A vida é muito tempo, e por enquanto
deslumbra o amor, matreiro, seu encanto
transforma em imortal o passageiro.

Depois, na vida afora, é um faz de conta,
e não se sabe na cabeça tonta,
se o juramento é falso ou verdadeiro.


EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Bebem das mesmas fontes, sem excepção - JÚLIO T. OLIVEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

porque amar é ter feridas d'abrolhos,
é cuspir uma lágrima pelos olhos.
é amarrar dois pulsos com um laço
e andar à deriva num mar de sargaço.

amar é um dilúvio de palavras de penúria
e de pecados, sem resguardo, a correr, sob as pontes,
um local sagrado, um ermo de luxúria,
onde todos, sem excepção, bebem das mesmas fontes.

EM - QUAL O TEU PAPEL SENÃO O DE RESISTIR - JÚLIO T. OLIVEIRA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Rodas movediças - DELFIM CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

O jipe selvagem
Beijou na boca um calhambeque
Foi tudo menos um frete
E arrancaram para a selva.

O jipe atropelou um cão
Que vinha em contramão
E esmagou um coelho
Numa velocidade de furiosa cenoura.

Entrou num pântano
E matou um crocodilo
Obscuramente, sem ouvi-lo.

Por fim, enterrou-se
Em areias movediças
O calhambeque ficou a ver nabiças.

EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Disque Sam maconha blá-blá-blá - JACKMICHEL

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELAS AUTORAS
Saibam das autoras neste link

Será que você ainda lembra, bicho,
Quando eu cheirei aquela flor lá no jardim dos sentidos
E ela tinha a mesma cor de algum lugar desconhecido?

Será que você ainda sente, bicho,
Aquele toque legal que domina
Chamado cocaína, heroína e metedrina?

Será que você ainda pode dormir, bicho,
Mesmo ouvindo ao longe
As bombas do Vietnã a explodir?

Mas quando a guerra acabar
Tudo vai melhorar, bicho,
E tudo vai sorrir!...

EM -SIXTIES 60 - JACKMICHEL - HELVETIA EDIÇÕES

terça-feira, 29 de maio de 2018

Lua deslumbrante - GISELDA PEREIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link

L ua
U niverso de beleza
A inspiração dos poetas

D ivina em todo seu
E splendor
S edutora em todas suas fases
L ua alta, bem distante
U ma luz inebriante
M isteriosa e imponente
B rilhando eternamente
R elembrando no passado
A quele amante apaixonado
N a saudade que deixou
T anta história pra contar
E moção, magia e Amor!

EM - ME REVELANDO ATRAVÉS DOS VERSOS - GISELDA PEREIRA - LIVROS SANCHES

Absorta - JOSÉ LUIZ MELO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link

Conheçam a IN-FINITA neste link

Foi de repente, − vi, você surgiu,
quando não mais julgava que viesse
com tanta pressa. O véu então se abriu,
como se a noite, enfim, amanhecesse.

Estrelas gorjeando, − o que se ouviu,
quando beijei seu rosto. Se perdesse
o céu, nada perdeu, quem possuiu
azul maior que o céu, se merecesse.

Hoje, quando um verão explode fora
da janela, em minha alma, nesta aurora,
um outono zangado bate à porta.

Insiste para entrar; eu distraído, e
mouco à aldrava bater com alarido,
meu pensamento em si, minha alma absorta.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

2 sextilhas - JOÃO ALDERNEY

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

33

Há Redondilhas com ritmo
- sem ritmo há umas também -
dois, sete; dois, quatro, sete;
três, sete e quatro que vem
com sete; três cinco, sete
irão soar todas bem

34

em seu 3-7, sua aura,
diz, em Glaura, M. Alvarenga:
"Vejo as penas e a figura
provo as asas dando giros
acompanham-me os suspiros
e a ternura do pastor"

EM - FAZER VERSOS - JOÃO ALDERNEY - EDIÇÃO DE AUTOR

A canalha do ozono - DELFIM CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

O homem meteu-se num fígado
E viajou para a Lua sem opiniões
Depois tropeçou nos pulmões
E escorregou em Saturno.

Vomitou o estômago
E calhou em Vénus
Saltou da vesícula num murmúrio
Respirando uma camada de Mercúrio.

Num tubo digestivo espacial
Aterrou em Marte
Batendo com o pâncreas
De uma forma fenomenal.

O homem ficou super musculado
Com uma saca de ozono ao lado
E um penteado ridículo.

EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Almas vencidas - FRANCISCA MARIA FERNANDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam da autora e do livro neste link
Saibam da editora neste link

Almas tristes, sozinhas, chorosas...
Vidas perdidas, pelo desalento...
Sinais de vida, trazidas p'lo vento
Que com ele traz teu perfume a rosas.

Meu corpo relembra, carícias saudosas....
Do teu... que o beijava a cada momento
Como se eu fora o teu alimento
Sugavas meus lábios de cores bem viçosas.

Partiste, deixaste em mim o desejo
Sofrida de dor, por falta de beijo
Saudade infinita que me desespera!

Aqui no meu leito relembro o passado
Desse amor maior que ficou marcado
No corpo vazio que ainda te espera!

EM - RASGOS D'ALMA - FRANCISCA MARIA FERNANDES - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

segunda-feira, 28 de maio de 2018

Poesia é a imagem - PAULO GOMES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Poesia é a imagem do meu sentimento
Que retrata por ti o meu singelo amor
Quando a inspiração vem naquele momento
Memorizo e então escrevo até saber de cor

Poesia é a imagem da minha inspiração
Que me faz voar até ti e muito te querer
Com uma vontade enorme no coração
De muito te amar, para nunca me esquecer

Poesia é a imagem forte do meu ser
Onde escrevo com alegria, mas em solidão
A vontade enorme de te poder ter
É o que escrevo agora com a minha mão

EM - QUADRAS DE AMOR VOL.II - PAULO GOMES - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Tear das cinzas - JOSÉ GALVÃO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link

Conheçam a IN-FINITA neste link


Levitei em estado etéreo,
Diante dos lábios
Da boca que beijei.

No tear das cinzas,
Plantei uma flor...
Saberás que é tua!

Nada mais sei, senão,
Da longa espera que findou
Em tarde de noite escura.

No portal do pranto,
As migalhas, o espanto...
O sobejo da ternura.

Guardarei como sobras,
Um pouco desse encanto
Sem receios d’Amargura

No tear das cinzas,
Plantei uma flor...
Saberás que é tua!


EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Dois mundos - CYNTHIA LOPES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR TACIANA VALENÇA

uma corda esticada, tensa,
nela dois mundos suspensos.

uma nota silenciosa
retida no oco do tempo.

dois sóis findam em buracos
negros tragando palavras

que de vazias, murcharam
em doloroso silêncio.

EM - ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS CONTEMPORÂNEOS 51 - ANTOLOGIA - CBJE

Se eu fosse o teu poema - CÉLIA MOURA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

Ah se eu fosse poema
haveria de te degustar amada minha
inteira tal como um trago de aguardente bem velhinha,
sugar teus poros como aquele que se excita
na prostituta mais imunda torneando a estrada
como se torneasse teus mamilos
e ainda que viessem ninfas e
orquídeas pelo meu sexo acima
que me importaria!
Que teu corpo fervilhasse sevilhanas
pelo dorso das colinas
enquanto em ti esfinge amada
saboreasse a doçura do mel.
Ah meu amor, se eu fosse poema
não haveria fome.
Tua camisa de algodão seria puro cetim,
jamais chorarias pelas crianças que não consegues enlaçar
enquanto me renderia ao campo de papoilas
que trazes no olhar.
Sabes mulher
se eu fosse poema, o teu poema
inaugurava-te para sempre êxtase
meu leito de rio.


EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Ser poeta - MARIA DA ESPERANÇA LOUREIRO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam da autora e do livro neste link
Saibam da editora neste link

Se me chamarem poeta
Digo que poeta não sou.
Só escrevo com a minha letra
O que o coração me ditou.

Vem-me a poesia da alma
E o coração vai-me ditando
Escrevo-a com muita calma
Mesmo deitada na cama.

Sem sono para dormir
Acordo durante a noite
Às vezes fico a sorrir
Com tanta falta de mote.

EM - TONS DA MEMÓRIA - MARIA DA ESPERANÇA LOUREIRO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

domingo, 27 de maio de 2018

Unicórnio - PATRÍCIA PORTO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link
Saibam mais neste link

Tem dia que acordamos com esse unicórnio
atravessando nossa cozinha
um cheiro de café que vem do bule
um cheiro de quem quer
café?!
Tem dia que acordamos assombrados
e levamos o unicórnio na cabeça
para desfilar na praça dos leões
Tem gente que dança assim
será?!
Tem dia que basta sair com o unicórnio
para receber afago
e é só colocar camisa branca
sapato de lista
pra sentir o odor da ilha
Hoje saliências me dominaram a tristeza
Peguei meu unicórnio
Andamos pela cidade, andamos pela aldeia,
conversamos num banquinho
e embarcamos para casa da velha Zuza
Tem pirão?!

EM - CABEÇA DE ANTÍGONA - PATRÍCIA PORTO - EDITORA REFORMATÓRIO

Vai, colibri - JOSÉ ALEXANDRE SARAIVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link

Conheçam a IN-FINITA neste link


Vruuuu!...
Vai logo, seu colibri
Voa já em disparada
Pega este vento camarada
E vai dizer à Ana Bela
Que sem a luz dela
Tudo é escuro aqui.
Este sol de outubro
Por mais rubro
Não faz orvalho cintilar.
Açoita teu adejar, colibri!

Segue este vasto mar
Vai e diz tudo a ela.


EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Dia do pai - MANUELA BAPTISTA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link

Não façam deste dia
A todos ou outros
Um dia igual
Não gastem dinheiro
Em prendas com lacinhos
Como é habitual
Mas com muito carinho
Dêem-lhe um beijinho
Um abraço sincero
Bem apertadinho
E se lhes tivessem dado
Fosse o que fosse
Não teria mais agrado
Que este presente tão doce

EM - QUERES SABER? - MANUELA BAPTISTA - EUEDITO

Instante de mim - CÉLIA MOURA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK

Este infinito que me namora
ao qual vou piscando o olho
qual pirilampo
virá rasgar-me de lés-a-lés
no êxtase e no abandono
de todos os meus despojos.
Certamente aí entenderei
o instante de mim.
Que só o Amor foi (é) verdade
e a dor tal como a miséria humana
não passam de imbecilidades cruéis,
agendas demasiado ocupadas
preces constantes em desalento
ou quem sabe caprichos de uma geração
de tanto esperar, exausta
e de um deus mal disposto!
No último instante
quem sabe de tanto cairmos
não possamos voar?!


EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Longe ou perto - EDUARDO DINIS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor neste link
Saibam do livro neste link
Saibam da editora neste link

Se num poema couber
o quanto os teus olhos possam dizer
tornar-me-ia poeta,
ancorado em ti
fustigado por sóis ardentes
ou ventos contrários
possa ser teu porto de abrigo
longe ou perto
porque o amor escolhe
o gesto
     e
          o momento...

EM - A COR DO TEU CÉU - EDUARDO DINIS - CHIADO BOOKS

sábado, 26 de maio de 2018

Lide - JOÃO SEVIVAS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor neste link
Saibam do livro neste link
Conheçam a editora neste link

As pessoas aprendem a lidar com as coisas
Como se fossem touros
De capote ou bandarilhas
Na arena as pessoas aprendem
O nome da lide
O nome das coisas
Que se aprendem nas pessoas
A lidar com as coisas.

EM - SILÊNCIO DA ÁGUA - JOÃO SEVIVAS - CHIADO EDITORA

Vórtex - JORGE SANTOS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link

Conheçam a IN-FINITA neste link


Se de tua boca sai meu nome
em meus ouvidos entram tua voz
se em teus dedos enrolam-se meus cabelos
um dos dois vai ficar a sós
por mais que te ame
existirá continuamente um eu de cada
mesmo que não haja vexame
haverá uma divisão colocada
até quando meu coração alardear
ecoando assim vontade em te cheirar
ainda será ele
onde poderia ser o teu no mesmo exato lugar
mas sigamos assim
eu te imaginando mudar
e a ti convém  um idem
este é nosso singelo jeito de amar
nunca é quase sempre e sempre nos faz bem
quando permitido não por ambos
mas por uma dupla par de nós.


EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Dois corpos tombando na água 5 - ALICE VIEIRA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA
Saibam da autora neste link

5
desenha com a ponta dos teus dedos
as fronteiras exactas do meu rosto
as rugas    os sinais    a cicatriz que ficou da infância
o lento sulco das lâminas onde no peito
se enterra o mistério do amor

e diz-me
o que de mim amaste noutros corpos
noutras camas    noutra pele

prometo que não choro mas repete
as palavras um dia minhas que sem querer
misturaste nas tuas e levaste
com as chaves da casa e os documentos do carro
__ e largaste sobre a mesa com o copo de gin a meio
na primeira madrugada em que me esqueceste

EM - DOIS CORPOS TOMBANDO NA ÁGUA - ALICE VIEIRA - CAMINHO

Palma do instante - BENI CHAÚQUE

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR ADRIANA MAYRINCK
                                                
.na quieta sombra de ar
a ofegante fibra de sol
esbarra
sobre a fina cutícula de lençol do sono,
pequenos vapores azuis de luz
da dura cápsula a vagem de sol
lacrimeja-se
deixando-se escorrer na palma do instante.
A luz camaleão, atleta vacilante
carreto solto no relógio de Einstein
neste desinstante
metade duma eternidade dura o dia
a margem do rio
sobre o anel seca tabua recta
sedento de palavras

EM - VOZES IMPRESSAS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Cá em baixo* - JORGE LÚPUS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor neste link
Saibam do livro neste link
Saibam da editora neste link

Cá em baixo... é o inferno
Vive-se
Lá em cima... vive-se
É o inferno
Então que democracia é esta?
Oh que sorte
Oh que festa!
Afinal... para que serve a morte?

EM - AGUDO AOS ARVOREDOS - JORGE LÚPUS - CHIADO BOOKS

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Viajar - ALEXANDRE NUNES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam do autor neste link
Saibam do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Viajar
é virar o mundo do avesso,
é perfumar as descuidadas montanhas
com um pedaço do nosso leito

Um leito, uma nova morada
que em nada abranda os nossos passos,
que tem tanto de sonhador
como de cansado

Viajar é viver,
viver o presente,
lembrar o passado
e esperar o futuro

E nessa espera ritmada
erguemos as mãos ao desconhecido
e assim partimos tão depressa como chegamos
com um fugaz desejo de perder-te por sentidos, orientes

EM - SUBJECTIVAR - ALEXANDRE NUNES - CHIADO EDITORA