Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 24 de setembro de 2017

Fomos os dois - ANTÓNIO MANUEL ESTEVES HENRIQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR CHIADO EDITORA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Fomos os dois, que no amor acreditámos
Fomos os dois, que ao amor nos entregámos
Fomos os dois, que muito caminho andámos
Fomos os dois, que juntos muito penámos

Ambos trabalhámos para vencermos na vida
Ambos lutámos para a levarmos unida
Ambos arranjámos aquilo que agora temos
Mas que é nosso e só a nós o devemos

Sempre juntinhos, um ao outro amor dando
Sempre juntinhos, uma família formando
Com amor e carinho, nossa filha educando
Com nosso esforço, nada a ninguém roubando

Olhando agora para trás, vendo a imensa estrada
Que percorremos os dois, com carinho, de mão dada
Sentimos então, como foi longa a nossa jornada
Pouco faltando para, por fim, a vermos acabada

Foi com orgulho e com honra recordada
Toda a viagem que fizemos nessa estrada
Pouco a pouco, jornada atrás de jornada
Com nosso amor e nossa paixão reforçada.

EM - PEDAÇOS DE MIM, O POETA E A VIDA - ANTÓNIO MANUEL ESTEVES HENRIQUES - CHIADO EDITORA

Silêncios - CARLOS PAIVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Os silêncios são doentios
doem como uma ferida
de que não se sabe a medida.
Porque, envoltos em escuridão
são um beco sem saída
quando antes eram avenida.

Os silêncios são de pedra,
instalando-se no nosso peito
e pesam de tal jeito
que é difícil respirar,
abrir os olhos e descobrir
um recanto para onde ir.

Os silêncios só têm fim
quando existe mais alguém
que nos livre de ser refém
desse vazio sem sentido
e nos lança um desafio
a que nos prendemos, por um fio.

EM - TANTO MAR - CARLOS PAIVA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Tentação - PAULO GOMES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Não me tentes, linda enfermeira
Quando te mostras quase nua
Estar só não é uma brincadeira
E mais difícil quando a imagem é tua

Não me tentes senão enlouqueço
Pois eu muito por ti desejo
E sabes que nunca me esqueço
Do tão saboroso que é o teu beijo

Quando recebo teus beijos, mesmo virtuais
Fico totalmente derretido de paixão
Quero que me dês muitos e muitos mais
E em troca eu te entrego o meu coração

EM - QUADRAS DE AMOR VOL. I - PAULO GOMES - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

sábado, 23 de setembro de 2017

Na corda bamba - ANA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Vou na corda de arame finíssimo,
quase impossível
pé ante pé.
Tremendo muito quieta,
mexendo o mínimo necessário ao
avanço parado.
Numa corda muito bamba
embora presa e transparente.
Na mão uma vara de bambu
que me instiga a não cair,
não voltar p'ra trás,
a olhar a faca
com que os teus olhos cortam.

EM - BARRIGA DE POEMAS - ANA MARQUES - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

4 quadras - PINHO NENO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR

128
Na admiração serena da paisagem
Que daqui se desfruta e, de seguida,
Dada por terminada esta romagem
Ao Bom Jesus, estamos de partida.

129
- Pelo que sei de quanto me conheces,
Deduzo que não falas mesmo a sério.
Doutro modo, a proposta que ofereces
Não é mais do que bronco despautério.

130
Afeito desde sempre ao sofrimento,
Ninguém me fez ante ele recusar.
Posso às vezes sentir falta de alento
Em alor impossível de evitar,

131
Mas desistir com plena consciência
De acto de covardia, não. Jamais!...
Não me fales, por isso em desistência,
Mas em actos deveras triunfais.

EM - JESUS DE NAZARÉ E AS FÁBULAS DO CRISTIANISMO - PINHO NENO - EDIÇÃO DE AUTOR

Mulher - MARIA LUZ

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Pelos gemidos os suspiros e os risos
Pelas paixões de peles arrepiadas
Pelo cheiro a suor dos corpos enlaçados
Pelos leitos desfeitos em amor consumado

Mulher frágil
Arranca a mordaça da vergonha.
Desafia!
Liberta-te!
Forte!
Voa!

EM - CHÁ DE TÍLIA - MARIA LUZ - MODOCROMIA

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Tabernáculo - PAULO DE CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR
Podem conhecer o autor neste link

Desmoronar dos emboços –
espaço parco da cal,
revela extensão do pó.

Cumprimento dos ciclos
aos séculos das valas secas.

Acesas estarão às velas?
Rubros humores do sal
desvelam selos e celas.

Sigilosos sopros dos silos,
asilos ázimos aos trigos.

Dízimo raso das patenas –
migalhas ceias aos zelos;
setenas, seteiras & gralhas.

Sibilares roucos dos barros
desgarrados. Farpadas heras.

Saber-me-iam as ranhuras?
Silêncio nas urnas e arcas
rompido ao seco das unhas.

EM - KYRIE - PAULO DE CARVALHO - BIBLIOTECA 24X7

Mulher com lenço - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Guardo, ao lado das jóias,
uma colecção de lenços de seda.
Diariamente, em frente do espelho,
ponho um, e outro, e outro,
até que uma subtil variação de luz
se detenha nos meus dedos,
antecipando o adorno do colo.

Mas, no tumulto inconfidente
das mãos, há outro gesto,
mais delicado, que assume
sinais de sedução,
a prever a nudeza do corpo.

E deixo que se espalhem
pela casa os segredos imperfeitos.

EM - FUI QUASE TODAS AS MULHERES DE MODIGLIANI - GRAÇA PIRES - POÉTICA EDIÇÕES

A importância das coisas - ANA CASANOVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Há coisas que eu amo
Mas por serem coisas não me podem amar
Sinto por elas, carinho, afecto
Saudade, sensações de perda
Quando partem ou as tenho de deixar.
Serei estranha por sentir assim...
Talvez...
Há quem não se prenda a coisas
E nem sequer me entenda
Amo coisas que não me podem amar
Que nem sabem que eu existo
Mas que marcaram ou ainda marcam a minha vida
e porque são coisas, não me podem corresponder.

EM - A RAZÃO DO POEMA - ANA CASANOVA - EDIÇÃO DE AUTOR

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Marcas do tempo 14 - ALVARO GIESTA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR
Podem saber do autor e adquirir o livro neste link

criei em mim a ideia de dizer
do tempo e ao tempo

como se de um rosário se tratasse

que o tempo
deixa nas veias o sangue da memória
e ogivas de dor
no corpo
a perpetuar o passado

EM - OBLÍQUO É O TEMPO - ALVARO GIESTA - EDIÇÃO DE AUTOR

Rainha - JOSÉ SEPÚLVEDA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA ANA COELHO

(à minha irmã, falecida recentemente)

Lançaste sobre mim o teu olhar
Ao veres a tristeza que lá tinha,
Uma coroa houveras de me dar,
De espinhos, e tornaste-te Rainha!

E eis-me, então, perdida, a procurar
Meu Paço, a Realeza que não vinha,
Tentando em cada passo adivinhar
Como encontrar-me nesta vida minha.

E de repente, olhei aquela cruz
E vi a tua face, meu Jesus,
Numa agonia atroz. E compreendi

Que minha Realeza é estar contigo.
E fui ao teu encontro... E agora vivo
Tal qual uma Rainha, junto a Ti!

EM - LIVRO ABERTO - COLECTÂNEA - AUTOR PUBLICA

Às vezes - JOSÉ FERNANDO DELGADO MENDONÇA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA
Saibam mais do autor neste link
Saibam mais do livro neste link
Conheçam a editora neste link

às vezes
não sei
quem beija
primeiro
às vezes
não sei
se os lábios
são meus
ou teus
às vezes
não sei
se os teus olhos
me pedem

EM - DIAS CLAROS - JOSÉ FERNANDO DELGADO MENDONÇA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Exploração mental - NUNO SILVA CAEIRO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR CHIADO EDITORA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Adoro penetrar na minha mente!
Verificar assim todas as informações,
Cujas as quais, contenham emoções,
E transcrevê-las então integralmente.

Talvez assim melhor se possa
Tentar dessa forma compreender.
Uma mente abjecta, viscosa,
Que a si própria se quer conhecer.

Percorro frios corredores escuros,
Visito recônditos recantos obscuros
Que julguei nem tão pouco existir.

Nem mesmo eu sei o que sentir,
Apenas procuro assim ordená-los
Para da melhor forma poder cantá-los.

EM - ELECTRÕES DE UM ÁTOMO - NUNO SILVA CAEIRO - CHIADO EDITORA

Sobre o amor e ilhas - FREDERICO SPENCER

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR
Podem conhecer o autor neste link

Aninhado o amor
é porto de velas vencidas:
sobre o mar acalmado, vento de branduras
na pele de areia e sol
no vermelho coração de fendas.
Aninhada a paixão
é barco sem prumo
no mar do coração,
boiando ilhas, na imensidão

pontos de partidas.

EM - ABRIL SITIADO - FREDERICO SPENCER - EDIÇÕES BAGAÇO

Malanjina - JOÃO TALA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO POETA AMOSSE MUCAVELE

Vou de camuflado vou imune
visitar a malanjina
vou com a ciência dos amantes
não posso esperar
esperas criam cicatrizes
e eu já estou ingurgitado

ela engoliu-me a infância
cabe ainda no cheiro
procuro-a na sombra ou na pedra
onde quer que haja um lugar de leite.

EM - A ARQUEOLOGIA DA PALAVRA E A ANATOMIA DA LÍNGUA - ANTOLOGIA - REVISTA LITERATAS

terça-feira, 19 de setembro de 2017

A crítica - MANUEL FAVITA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Criticar não é só denunciar
O que está mal, também é sugerir
Como melhor fazer para atingir
Os fins que se pretendem alcançar.

Contestar sem mudança apontar
É de quem quer apenas denegrir,
E fica sempre aquém de onde pode ir
Quem é refém do medo de mudar.

Criticar é desejo de mudança
Sem a qual o progresso não avança.
Aos que para mudar nada lhes serve:

Os reféns de interesses instalados,
Refractários, servis, acomodados...
A esses, o progresso nada deve.

EM - A GRANDEZA DA MÃE - MANUEL FAVITA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Cantiga de amigo - SUPINO LATINO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR CHIADO EDITORA
Saibam sobre o autor neste link
Saibam sobre o livro neste link
Conheçam a editora neste link

Tu és aquilo que ultrapassa o efémero,
Que me fazes ver que há Sol
Quando chove e está escuro.
És aquela borboleta clara
Que num piscar de olhos
Me levas
Para o melhor de mim.
E eu,
Logo que te contemplo no espelho de água,
Recebo a boa nova:
Inevitavelmente nós.

EM - NO COMEÇO DA NOVA TRAVESSIA - SUPINO LATINO - CHIADO EDITORA

Sou poema, e sou mulher - CARLA RIBEIRO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA
Saibam sobra a autora neste link
Saibam sobre o livro neste link

Mulher de olhar que sorri
Para um mundo sem dono,
Um mundo ainda por descobrir,
Não sou poeta, mas sou poema,
Ainda em edificação, como um diamante
Ainda por lapidar.
Sou um mundo a descobrir,
Sou vida e sentimentos,
Sou um diamante em transformação.
Sou poema e sou Mulher,
Determinada e furacão,
Sem nunca esquecer
Que sou amor e razão,
Neste mundo em transformação.
Sou viver e sou sentir
E o muito que tenho ainda para descobrir.
Não sou poeta,
Sou Mulher e sou sorrir,
Sou poema, daquele olhar que sorri,
E do mundo que quero ainda descobrir...

EM - DESNUDO-ME EM PALAVRAS - CARLA RIBEIRO - MOSAICO DE PALAVRAS

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

24 - JOÃO AYRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR
Saibam sobre o autor neste link
  
Já não mais vivo a febre de meus dias
Palavras distantes tomam agora o que resta de minha angústia
Fecho os olhos quando estou ainda mais insignificante do que os insetos
Estas manhãs senis que corroem minha alma em pouco a pouco.

Arrasto-me de um cômodo a outro com este jeito de morto-vivo
Afrontando a existência com o tênue fio do abandono
Estou ninguém sentado no escuro desta hora que me dilacera
Como uma porta entreaberta no infinito das vertigens.

EM - POEMAS ESCUROS - JOÃO AYRES - ARMAZÉM DE QUINQUILHARIAS E UTOPIAS

E o Tejo ali... - CELSO CORDEIRO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR
Podem saber do autor e adquirir o livro neste link

Se do Cais das Colunas te acercas
quando uma falua vires passar,
repara, não é gente que parte,
sou eu que me acerco para te olhar.

Se olhas o Tejo chegando ao mar,
não te iludas, não é o rio que ouves,
é apenas o meu calmo sussurrar
em teu ouvido juras de amor.

Se nas águas vires reflexo de luz,
acredita, não é da lua que vai alta,
é o brilho de paixão em meu olhar
porque te vejo, por tanto de amar.

EM - (CON)FUSÃO DE LETRAS - CELSO CORDEIRO - CHIADO EDITORA