terça-feira, 22 de junho de 2021

O lugar - GEORGE FARIAS

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

Sinto o cheiro do mar de Iracema
poema que encanta a brisa
vento que encanta o mar
saudades da jangada lisa
que vai deslizando
... seu canto jeito de cantar
preciso de ti Iracema
dos teus sonhos de infância
dos teus peixes e sol
distante de ti sou poema
que vai revelando o destino de um só
seremos muitos ao teus pés
na ponta na prancha onde estás
reverenciando teu beijo
nas bocas que cantam
nos sonhos dos que amam.

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Epitáfio - CHRIS HERRMANN

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link


aqui jaz um punhado de palavras
inspiradas as flores das pedras
colhidas dos caracteres da alma
impressas nas folhas do tempo
de louros ora a ferro e fogo
borrifadas com essência
de jasmim

EM - CHRIS HERRMANN - COLECÇÃO DISPERSOS - IN-FINITA

segunda-feira, 21 de junho de 2021

Velha Infância - ALEXANDRA PATROCÍNIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

Caminhando nas ruas da infância
encontrei a saudade
no portão da memória.

Os arco-íris, banharam de cinza
E, nos muros,
melancolia e mato seco.

Minha morada querida
abandonada, esquecida,
outrora casa nova da alegria,
agora é casa velha e vazia.

Nas janelas da infância,
sobram lembranças.

EM - ELAS E AS LETRAS (INSUBMISSÃO ANCESTRAL) - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Soneto - S. R. TUPPAN

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

De penetrar em teu profundo sol
Sem desvendar os teus plenos mistérios
Sorvendo o canto dos teus gozos sérios
Inverto a noite em teu novo arrebol

Em te cantar te sinto mais silêncio
Afago longo do teu braço liso
Se tanta luz é de que mais preciso
Devo guardar teu horizonte pênsil

Fazer sentido qualquer coisa faz
Quero saber é das grandes desordens
As maravilhas que este tempo traz

Por onde vogas com teu rebuliço
Poder de aurora sobre o mundo tens
E tens da vida o dom do próprio viço.

EM - ECOS DO NORDESTE - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Pendura a alma - CECÍLIA PESTANA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

Pendura a alma à janela
Pra veres a rua passear
É tão linda e tão segura
Ouvir as pessoas a rir e a cantar.
Pendura a alma à varanda
Pra veres a Primavera a chegar
É linda e de rara formusura
Ver os pássaros, as flores a brotar.
Pendura a alma no estendal
Pra sentires as dores a evaporar
Sensação tão rica e brutal
Coração que se vai apaixonar.
Pendura a alma na Lua
Acompanha-a nas suas fases
É d´uma beleza rara e pura
Vai atrás desse amor, sem avisar.
A tua alma e a Lua
São dois fios de prata sem par
Abram as portas a cada uma
Corram as duas na leveza do olhar.
O que a tua alma te diz
Não o contes a ninguém
Cochicha apenas com a Lua,
Com esse ar de menina mulher
Curte a lua e deixa a alma lavar!...

EM - MULHERIO DAS LETRAS NA LUA - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Sou eu - FRANCISCO JOSÉ RITO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

Vou como o menino na romaria,
de sorriso escondido na nuvem de algodão doce.

Vou como o barco que transborda desejos.
Nas minhas cavernas corcundas de velhas
carrego suspiros e sonhos por sonhar.

Tão longa a viagem e eu já cansado...
Remos calejados de abraçar a sorte.
Não sei onde vou, ou se voltarei;
se o vento me leva a sul ou a norte.
Sei que fortuna não angariarei,
mas ao meu futuro deixarei legado.

Vou como o barco.
Transporto a coragem dos braços suados,
que arrastam pela vida marés de desejo
e em todos os cantos calcorreados
contemplo a bonança
e revivo o ensejo de tempos passados.

O menino sou eu.
O barco sou eu.
Os braços sou eu.
A coragem sou eu.
A fé sou eu.

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

domingo, 20 de junho de 2021

Helenikas - CATIA CERNOV

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

Quando Ismália enludeceu
Estudou nano-técnica e algoritmos
e construiu um elevador espacial

Subiu na lua e quebrou espelhos
A corporação perdeu o monopólio
Nenhuma Jerusalém no além

Soube ela que “Ninguém é inocente em São Paulo”
E “Deus foi almoçar”
Nenhum anjo na rua

Entendeu ela que o mar está sujo
a órbita poluída
e Marte colonizada

Todas as palavras já foram invadidas
Podem ser usadas contra ela
A guerra é semiótica!

Não quis o mar não quis a lua
Ismália escapou
fugiu

Quis ela uma ponte no EntreMundos
Nunca mais sonhou
E Ismália levitou

EM - MULHERIO DAS LETRAS NA LUA - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Eu quero um colo - ROMÁRIO FILHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Eu quero um colo para poder chorar.
Eu quero um colo para me sentir acarinhado.
Eu quero um colo para afogar minhas mágoas.
Eu quero um colo para poder dar um chute na tristeza.
Eu quero um colo para poder conter as minhas lágrimas.
Eu quero um colo porque tenho sentimentos.
Eu quero um colo porque necessito de carinho.
Eu quero um colo para não me sentir sozinho.
Eu quero um colo porque homem também senti falta
de um colo.

EM - ECOS DO NORDESTE - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Ela - BIAMARIA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link


Quem é minha mãe
Minha irmã, minha amiga?
É ela
Quem me ama cegamente
Quem sofre por mim, se estou doente?
É ela
Quem pensa que sou linda como o sol
Que sou em tudo melhor?
É ela
Que é que pensa
Que eu tenho sempre razão
Quer seja verdade ou não?
É ela
Quem é que sonha comigo
Aflita que eu esteja em perigo?
É ela
Quem é que acorda a chorar
Com medo de a perder?
Quem não sabe o que fazer
Para ela não sofrer?
Sou eu

EM - A VIDA É UM POEMA - BIAMARIA - IN-FINITA

O menino e o mar - FRANCISCO JOSÉ RITO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

Os meus olhos são uma janela
que conta histórias:

Era uma vez um menino
que sonhava sobrevoar o mar.
Vestiu asas de gaivota e fez-se à aventura,
mas o céu era tão alto
e as águas tão profundas!

Eu era o menino
e o mar era-me mistério.

Quis saber do que era feito
e mergulhei-o.
Quis saber do seu sabor
e provei-o.
Quis saber ao que cheirava
e abracei-o.

O mar dos meus sonhos
é feito de (a)braços
e faz maré com as lágrimas
dos que o lavram.

Sabe à frescura
da terra prometida.

Cheira a suor e a pão.

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

sábado, 19 de junho de 2021

Pelo retrovisor da vida - ROMÁRIO FILHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Pelo retrovisor da vida
eu vi a vida passar,
vi o amor passar,
vi a felicidade passar,
vi a saudade apertar.
Pelo retrovisor da vida,
eu vi meus sonhos passarem,
vi meus amigos passarem,
vi luzes se apagarem.
Pelo retrovisor da vida
vi castelos ruírem,
portas sendo fechadas,
músicas sendo tocadas.
Pelo retrovisor da vida
eu vozes se falarem,
vi lágrimas caírem,
vi a vida ficar negra.
Pelo retrovisor da vida
eu vi o passado,
vi um sorriso se apagar,
vi morrer a minha vontade de amar.

EM - ECOS DO NORDESTE - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Menina, Mulher, Coração - CAROLINA VIEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

Quando a vida parece um desperdício
Quando chorar não é mais possível
Quando tudo não faz sentido
É nessa fase que refletimos
Nessa que tiramos o que nos é preciso

Senta e chora alto
Deixa as lágrimas correrem
Deixa lavarem o rosto, a calçada e a alma
Respira fundo, olhe ao redor
Você já passou por coisa muito pior
Sacode a poeira, levanta, escuta um samba
Lembra que é com músicas que se dança

Você parece estar sozinha e sem chão
Mas na verdade está nas nuvens
Rodeada de tudo que há de bom
Menina, mulher, coração
Você é mais do que pensa
Você é força e emoção

EM - MULHERIO DAS LETRAS NA LUA - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Minha querida caneta - FORTUNATA FIALHO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

Não sei que me deu quando resolvi abrir a gaveta.
No fundo, um pouco esquecida repousava uma caneta.
Coitada, com o tempo foi substituída por esferográficas.
Linda, elegante e artística, sorria e pedia para ser usada.
Tinha sede e ao tinteiro a levei a beber.
Agradecida acariciou a minha mão e disse ao meu ouvido:
Vamos passear no teu esquecido caderno.
Convite aceite. Há tanto tempo que nele não escrevia.
Na folha em branco, letras lindas surgiram.
As palavras sucederam-se num ritmo em crescendo,
As linhas ganharam vida enquanto o aparo bailava.
E a caneta escrevia sobre o sol que nascia,
Sobre as folhas que esvoaçavam, sobre o riacho que corria.
Descrevia o riso das crianças, o trinar dos pássaros,
O zumbido das abelhas e o murmurar das searas.
Escreveu sobre os amantes que se beijavam,
Sobre as carícias que trocavam e os orgasmos que gritavam.
Segredou-me as mensagens que o vento lhe contou...
Pediu-me segredo sobre as confissões dos amantes,
Sobre traquinices das crianças e sobre todos os beijos
roubados.
Relatou-me viagens fantásticas, paisagens exuberantes e...
Juntas cavalgámos as ondas, abrimos asas e voámos.
Ensinou-me a olhar as estrelas no seu leito negro.
E esse negro nada era mais do que um manto de diamantes.
Minha querida caneta como te pude esquecer?
Prometo-te... a partir de hoje não mais deixaremos de passear
E no nosso caderno, juntas continuaremos a sonhar.

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Solitude - RITA QUEIROZ

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Nos muros estão escritas as minhas histórias.
Desmoronaram, como as partituras do músico
desconhecido.
Pelo chão: pedaços de sonhos, sorrisos, lágrimas.
No peito, os eus se confundem com os muros.

Na estaca zero do destino,
Percorro caminhos sem volta,
Mesmo marcando-o com as pétalas do meu rosto.
Sigo sangrando uma saliva doce,
Fazendo jorrar mel das pedras.

Minha boca desfolha beijos,
Serenados pelo canto do rouxinol,
Esquecidos junto às cinzas da alma,
Remendada pelo vento do mar de memórias.

Atiço as velas das reminiscências
E remo as ânsias com doçura.
Nas irreais chamas da cegueira
Dos gritos que correm pelas entranhas.

Ao longe, as andorinhas fazem seus ninhos...

EM - ECOS DO NORDESTE - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Esperança - CAROLINA MIRANDA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

Estamos juntas para
Navegar em sonhos
Felizes e cheias de fé
Esperança de dias
Repletos de amor
Muitos sorrisos
Abraços apertados
Rostos à mostra
Identidade revelada
Alegria contagiante
Diante da tão esperada
Vacina
Idealizar o mundo
Solidário e verdadeiro
Amor, dedicação e paz

EM - MULHERIO DAS LETRAS NA LUA - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Confinada - FORTUNATA FIALHO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

A senhora está confinada, até ao dia... não poderá sair
de casa.
Paciência, o tempo passará e tudo ficará bem.
Passam-se os dias e o teletrabalho aperta.
E-mail para aqui, e-mail para ali, videoconferências...
Sempre em casa… vale-me o quintal e o sol que
desperta.
O aquecimento mata o frio, o trabalho o tédio.
Falar com os vizinhos... sem me aproximar dos muros.
Desculpe mas não o posso receber em casa.
Até parece que sou uma criminosa.
Pobre de mim, condenada por algo que não fiz.
Os dias passam e o anunciado aproxima-se.
O e-mail desejado chega: Pode voltar.
Finalmente posso sair, finalmente sou livre.
Preparo tudo para segunda ir trabalhar.
O telefone toca e a caixa de correio eletrónico enche.
A senhora está novamente confinada
Até ao dia... não pode sair de casa.
Bolas! Que mal fiz eu? Querem lá ver!
Será que estão a brincar comigo ou de um complô
se trata?

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Pés descalços - RITA QUEIROZ

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

A sinfonia das ondas
Esculpe um tempo de silêncios
E os anjos, atrás dos montes,
Fazem a arrebentação...
            [chovem esperanças nos olhos de enganos.

As certezas além de mim
Decifram o mar e a alma que sangra.
Os pés descalços traçam a sina,
Escrita nos versos que bebem o vento
             [na valsa leve do gozo quente.

Já não há remendos
Na coreografia da borboleta
Apenas o bailar de desejos
Na nudez desfolhada à beira-mar
             [ânsia de viver na correnteza dos sonhos.

Outras cores se descortinam...

EM - ECOS DO NORDESTE - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Avançando na idade - CARMEN LÚCIA DE QUEIROZ PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Conheçam a IN-FINITA neste link

estou experimentando outra vida
que não é de todo alegre nem triste
tem mais alegrias que tristezas
isso é a vida!

estou vivendo outra vida
sem atropelo, sem desespero
mais lenta que depressa
isso é preciso!

ora gosto, ora me entedio
estou em fase de adaptação
com tudo que convivo
isso é compreensível!

tenho procurado adaptar-me
difícil viver a passos lentos
vou continuar tentando
isso é plausível!

quem sabe eu consigo
poder acompanhar-te?
ou entender teus passos lentos?
isso é o começo de uma nova vida!

EM - MULHERIO DAS LETRAS NA LUA - COLECTÂNEA - IN-FINITA

Palavras Soltas de Mim - FLORINDA DIAS

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link

Tem dias que me calo
Calada... preciso de calma!
A minha alma sente-me a falta.
Não sei por onde ando
e pergunta-me o coração...
Onde está a luz da tua ribalta?
Reposto-me...
Só falo em pensamento!
Ando por aí...
Vivendo o meu momento.
Ando meia introvertida!
Com a minha vida
Ando por aí, por uma ou outra razão.
Ando por aí, vestida num manto de Fé.
Ando por aí, procurando alento.
Estou aqui...
Pois estou
É só mais um dia que passou!
Estou aqui...!

Na minha alta definição.
Num sou... Como sou.

EM - TOCA A ESCREVER 2021 - COLECTÂNEA - IN-FINITA

O tridente - CHRIS HERRMANN

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Conheçam a In-Finita neste link


como um tridente
espetando o céu
começaste
a ferir e sangrar
nossos sonhos
jogá-los no olho
do furacão

agora só nos restam
olhos de nuvens
paisagens cinzas
acostumadas
às tempestades
e aos ventos frios
da solidão

EM - CHRIS HERRMANN - COLECÇÃO DISPERSOS - IN-FINITA