Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Os montes...* - AMADEU BAPTISTA

Os montes, a incandescência pura
sobre a qual se demoram os olhos,
são a única conjuntura que o poeta
pode invectivar, com a ajuda dos ventos

e dos deuses. Os montes gelam
por esse desassombro e confluem
sobre os arroios que a terra cria,
havendo o sortilégio e o mistério

que, além do horizonte, reverdece.
E assim volta o poeta à casa exígua
onde exuma o poema, fazendo da memória

a sua rua breve, quando o tomilho amargo
invade o adro e, aos campanários,
as aves voltam.

EM - ATLAS DAS CIRCUNSTÂNCIAS - AMADEU BAPTISTA - LUA DE MARFIM

Sem comentários:

Enviar um comentário