Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Tatuagens... - CAMILO PESSANHA

Tatuagens opulentas do meu peito!
Tropheus, emblemas, dois leões alados...
Mais, entre corações engrinaldados,
Um enorme, soberbo amor-perfeito.

E o meu brazão. Tem de oiro, n'um quartel
Vermelho, um liz; e no outro uma donzella,
Em campo azul, de prata o corpo, - aquella
Que é no meu braço como um broquel.

Timbre: rompente, a megalomania.
Divisa: um ai, que insiste noite e dia
Lembrando ruínas, sepulturas rasas,

Entre castellos, serpes batalhantes
E aguías de negro desfraldando as azas,
Sobre que realça o oiro dos besantes.

EM - CLEPSYDRA - CAMILO PESSANHA - RELÓGIO D'ÁGUA

Sem comentários:

Enviar um comentário