Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 11 de julho de 2013

As palavras não-amadas - ANA HATHERLY

As palavras não-amadas
desgastam-se
como películas usadas
pela desatenção do tempo

As palavras não-amadas
tornam-se vagas testemunhas
de um esplendor desprezado
vagueiam sem sentido
como solitárias carpas
no aquário do tempo

A marca do vivido
auto-usa-se
quando não acreditamos mais

EM - O PAVÃO NEGRO - ANA HATHERLY - ASSÍRIO & ALVIM

1 comentário:

  1. Aprecio o poema até porque está inserido numa temática com um título sugestivo.
    Na verdade, gastam-se as palavras escritas, quando não sujeitas a esclarecimentos francos por parte de quem as recebe, só desprezo......................................

    ResponderEliminar