Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 7 de maio de 2013

Província - EUGÉNIO DE ANDRADE

Meu casto
e puro amor provinciano,
não percas tempo
acendendo velas
no teu oratório:
nenhum santo
nem eu
estamos na disposição
de fazer o milagre
do teu casamento.

EM - PRIMEIROS POEMAS... - EUGÉNIO DE ANDRADE - ASSÍRIO & ALVIM

1 comentário:

  1. Estou de acordo com a mensagem do Poema de Eugénio de Andrade, na minha condição; a Fé nada garante; nada exige; e por vezes magoa. Para mim o Santo tem me valido nas coisas perdidas,e encontro-as de seguida.
    Para mostrar a minha estabilidade, evoco, do mesmo maço o Poema "Quase nada". Tem o seu mérito.

    Manu: dei com a repetição do meu comentário ao Poema "encontro". Já não sei se há censura Prévia...

    Também tenho a referir que no 1º comentário que fiz ao Poema "POr vezes" não estavam as datas, que sei ,foram postas mais tarde, senão
    eu não agia dessa forma- disso ainda percebo...
    Peço desculpa por estes reparos...
    Grata estou e gostei muito do Poema com que me brindaram.

    ResponderEliminar