Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 3 de março de 2013

Fonte do Castanheiro - XAVIER ZARCO

há um pombo no céu da cidade

arrisca o seu voo
entre as arestas
do próprio poema
que em suas asas nasce

súbito
descende à raiz da fonte

um sussurro o acorda e acolhe
numa sonata iluminada

EM - COIMBRA AO SOM DA ÁGUA - XAVIER ZARCO - TEMAS ORIGINAIS

1 comentário:

  1. Um Poema muito coimbrão.
    Até parece que pertence a uma trova na voz de estudante.
    É intemporal.

    ResponderEliminar