Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Sankarah - ONDJAKI


se olhando o céu
na cortina cinzenta de cada árvore
eu te pudesse alcançar,
cada sonho meu chamar-se-ia dia
e eu de noite não mais
cerraria os olhos
nem saberia pedir a pálpebra alguma
que se deitasse noutra.
se num sopro astral - ou pequeno -
eu um salto desse,
tomaria por espada um destes galhos
e pediria à morte para matar o tempo
ao contrário.

e na bruma cinzenta de cada àrvore
tu poderias - sorriso manso -
voltar a acontecer.

EM - DENTRO DE MIM FAZ SUL/ACTO SANGUÍNEO - ONDJAKI - CAMINHO

1 comentário:

  1. Há neste Poema um certo espírito orientalizante: as árvores como pontos de alcance da pessoa amada. É muito original, genial mesmo!
    Grata.

    ResponderEliminar