Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Difusa claridade - EDGARDO XAVIER

Uma luz doce desce
pelo teu ventre até à sombra
onde vibram os medos
e a boca mergulha como ave silenciosa

Carmim é a febre das sedas
no devassar dos segredos
e o corpo a voz sedenta
do infinito partilhado

EM - CORPO DE ABRIGO - EDGARDO XAVIER - TEMAS ORIGINAIS

Sem comentários:

Enviar um comentário