Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Amargura - LITA LISBOA

Vi um homem cabisbaixo
Sentado em pleno chão,
Seu rosto tão triste e magro!
A todos estendia a mão.
Fiquei a observar
O pobre homem a chorar
E a gente que ia avançando
E que nem um simples olhar,
Davam a quem tinha pranto!

Sinto uma enorme amargura,
Que nunca mais terá fim,
O egoísmo é tão grande,
A sociedade tão vil!...
Haverá algum porvir?...
Não sei como alguém consegue
Deitar na cama e dormir!

EM - FRAGMENTOS DE MIM - LITA LISBOA - TEMAS ORIGINAIS

Sem comentários:

Enviar um comentário