Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 2 de maio de 2010

Soneto da espera - ALEXANDRE O'NEILL


Que bem conheço a espera e o seu laço!
Ao princípio é cadeira de balanço,
uísque, livro, fumo azul no ar.
É a espera projecto de esperar.

Um denterrato rói esse tabique
e sobre o tempo-antes uma fresta
se abre-fecha para maior abrir-se,
O tempo-agora já se desespessa

e o tempo-antes cresce. Qual balanço,
uísque, livro, fumo azul - a espera!
Adulterado tempo-agora, avanço
da paixão em demência que acelera

por ilusório tempo: o de abolir,
contigo hoje, o antes e o porvir.

in... Poesias completas - ALEXANDRE O'NEILL - Assirio & Alvim

Site da editora aqui

2 comentários:

  1. Hoje à partir das 18 hrs, meu blog está concorrendo mais uma votação da Copa Blog, conto com seu voto Manu.Essa votação termina dia 05/05 e, depois aguardar a semi- final.

    Meu blog é:

    http://anamgs.blogspot.com

    O site para a votação é esse aqui:

    http://dado.pag.zip.net/

    Caso não consiga acessar por aqui, o link está no final do post atual meu.

    Desde já fico-lhe grata.

    Uma semana de muita luz.

    beijooo.

    ResponderEliminar
  2. O autor joga com as palavras como um pintor surrealista faz um quadro. Este soneto pode ser aproveitado por um artista plástico.
    No fundo reflecte o insucesso de um amor, uma espera...

    ResponderEliminar