Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Do corpo - WANDA MONTEIRO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

há quem diga que do corpo e sua concretude e solidez
mas o que há é liquidez
mais de mil partículas
fluindo num rio andante
na disputa e na defensa
pelas mesmas artérias
pelos mesmos veios
na permanente luta de vida e morte
há uma força que lhes une e desune
que lhes funde e aparta
o rio esse corpo que mergulha em si
pesado demais para chover
e precipitar-se no ar
o corpo esse rio de sal e sangue
lento de correr
que mal sossega e mal respira
ilhado de vento e vazio
há quem diga do corpo
de sua agudeza em mirar
mas o que há é plena miragem
consciência centrífuga
ilusão de ser que reflui no verbo
o corpo é esse rio cuja nascente e foz
disputam a força e o espaço
o tempo e as profundidades
no centro de um coração

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS II - ANTOLOGIA - IN-FINITA

1 comentário:

  1. Como é natural , a poesia usa o rio para caracterizar o corpo .O SER É UM RIO, QUE TEM CORAÇÃO.

    ResponderEliminar