Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 16 de março de 2018

Não saber viver - GEORGINA CAÇADOR

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA
Saibam sobre a autora neste link
Saibam sobre o livro neste link

É o pormenor
Que me resta todos os dias.
É a picadinha
Que desgasta a minha vida.
Pequenos defeitos de um pecador
Para uns, perfeita para outros, perdida.

Soltar a alma à lua
É ser sempre nua e crua.
Ir estrada fora
Sem pressa mas sem demora.
Passo cadenciado feito só por mim,
Viver cada dia incendiado
Sem motivo, em frenesim.

Não ter dor nem cor
Nem desejo do além.
Ser só espaço e descoberta,
Não ter corpo não ter ninguém
Ser só a existência aberta.

EM - VIVEIRO DE PALAVRAS - GEORGINA CAÇADOR - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

1 comentário:

  1. Este poema desencadeia o tema em torno do pessimismo, do negativismo,para justificar o título. As expressões mais angustiantes
    "....Viver cada dia incendiado...em frenesim"; "...ser só espaço...""...Ser só a existência aberta..."Situação deprimente!!!

    ResponderEliminar