Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Impunidade - VÍTOR CINTRA

Enquanto vão sentindo impunidade,
Embora cometendo tantos roubos,
Irão rir-se de toda a sociedade,
Tratando todo o povo como bobos.

Jamais irão parar co'a roubalheira,
Enquanto na "justiça" houver compadres.
Para os parar só há uma maneira,
A forca para eles e confrades.

Quem abre a porta a gente sem moral,
Ou é tacanho, ou é irracional.
Não há explicação a não ser essa.

Quem decidiu fazê-lo em Portugal,
Já tinha dos sabujos a promessa
De que ia enriquecer muito depressa.

EM - AO ACASO - VÍTOR CINTRA - LUA DE MARFIM

Sem comentários:

Enviar um comentário