Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 11 de julho de 2015

Espreguiço-me - MARIETE LISBOA GUERRA

Abro a meia-janela da sala
E a lua aparece na sombra
Prata do jardim

Barrico o coração guerreiro
Fico na imobilidade de incesto
Com as asas de lama toldadas

Ele vem hoje,
Chegará todavia uma noite

Espreguiço-me na pausa entre as sílabas
Agita-se a dúvida no ar da noite

Esborracho as coxas que tremem
Dançam cheias de orvalho e pirilampos
Nesta ausência esperada alambuzo
Com parcimónia de chocolate

E outra vez a preguiça
Espreguiço-me
Como fazem as mulheres durante a noite

EM - UNIVERSO DAS PALAVRAS - COLECTÂNEA - SINAPIS

Sem comentários:

Enviar um comentário