Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Cinzas - JAIME CORTESÃO

Como um largo perfume rescendente
Que exala oculta flor, o seio abrindo,
Assim nasce de vós e vai subindo
O puro aroma, o hálito crescente...

Certa branda virtude se pressente
Na figura, no olhar, no gesto lindo,
E ainda mais na voz... murmúrio infindo,
Piedoso, suavíssimo, dormente.

Mas traz-me esse perfume, quando a sós,
O sonho doutro tempo; eu desvario,
Gelado e peito no desejo atroz: -

Morrer a pouco e pouco desse frio,
Enquanto lentamente a tua voz
Derivasse num fino e breve fio...

EM - POESIA - JAIME CORTESÃO - INCM

Sem comentários:

Enviar um comentário