Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Procelária - SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN

É vista quando há vento e grande vaga
Ela faz o ninho no rolar da fúria
E voa firme e certa como bala

As suas asas empresta à tempestade
Quando os leões do mar rugem nas grutas
Sobre os abismos passa e vai em frente

Ela não busca a rocha o cabo o cais
Mas faz da insegurança sua força
E do risco de morrer seu alimento

Por isso me prece imagem justa
Para quem vive e canta no mau tempo

Em - MAR - SOPHIA DE MELLO BREYNER ANDRESEN - CAMINHO

1 comentário:

  1. É um Poema assombros como toda a obra póetica de Sofia. Uma das maiores Poetizas do séc.XX

    ResponderEliminar