Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Apetece-me - PAULO CÉSAR


Apetece-me o amor,
Como uma concha no areal
Rente à espuma
Da rebentação!

Apetece-me o beijo,
Como a sombra suave
Numa tarde quente
De Agosto!

Apetece-me a nudez
Do teu corpo macio...
No começo um beijo
E outro e tantos
E depois o amor!

EM - NO CHÃO D'ÁGUA - PAULO CÉSAR - LUA DE MARFIM

2 comentários:

  1. Eu já declamei este poema numa tertúlia e que bem me saí...
    Paulo César meu amigo e conterrâneo um Poeta que eu muito estimo e admiro, sua poesia é excelente, gostei de o encontrar por aqui.

    Deixo um abraço aos dois Poetas amigos PC e Manu.

    ResponderEliminar
  2. Este poema tem uma carga emocional muito intensa,
    Grata.

    ResponderEliminar