Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

A inspiração abandonou-me - JOSÉ ILÍDIO TORRES


A inspiração abandonou-me
Fugiu com um turco que vendia ventoinhas
Apesar de ser marroquino de outros fumos

Não que me tivesse traído, apenas desistiu
Tal qual um rebucador que nunca partiu de Ceuta
Arrastando Sebastiões no saltar intermitente dos golfinhos

Mas o pior de tudo, é que a maré como que se esvaiu
A cada golfada de dedos que não tocaram as anémonas
Receosos de envenenamento pela poesia dos cactos

Houvesse solução para as guelras
E em cada gargalo de tempo
Um pulmão ansiasse a felicidade como um cancro

EM - OS POEMAS NÃO SE SERVEM FRIOS - JOSÉ ILÍDIO TORRES - TEMAS ORIGINAIS

1 comentário:

  1. Há muita história no desenrolar deste poema. Inspiração não lhe faltou!
    Grata.

    ResponderEliminar