Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 1 de janeiro de 2012

Visão quatro - JAIME ROCHA

Depois, pela madrugada, nasceu um monstro
com uma só asa e nela, totalmente roxo,
poisava um corpo de mulher. O homem
decidiu que incendiaria a água, mas não o
conseguiu.Por isso edificou uma muralha
onde colocou lâminas e pequenos orifícios.
Era um velho pedreiro. Naquele lugar havia
um túmulo e, a seus pés, uma argola de ferro.

EM - OS QUE VÃO MORRER - JAIME ROCHA - RELÓGIO D'ÁGUA

Sem comentários:

Enviar um comentário