Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 26 de abril de 2011

As estátuas - JAIME CORTESÃO

Meunier ou Rodin...'Sculpir, que belo!
Roubar o duro mármore às montanhas
E zás... à voz febril do camartelo
Brota-lhe a vida eterna das entranhas!...

Também um Verbo escultural anelo;
Quero às ideias dar, as mais estranhas,
Aquele estilo bárbaro e singelo
E transformar em deuses, brutas penhas.

Poeta, adoro as sóbrias esculturas;
Se encarno o pensamento em forma viva,
Talho as palavras como pedras duras;

Quebro, amacio, alteio, ali rebato-as,
Até lhes dar uma nudez altiva
- Que os grandes versos são como as estátuas.

EM - POESIA - JAIME CORTESÃO - INCM

Sem comentários:

Enviar um comentário