Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 28 de março de 2011

soneto inglês da sucata - VASCO GRAÇA MOURA

ir pelo mundo, andar entre a sucata,
não recear dos olhos que se sujem,
encontrar uma forma que se engata
e outra forma em sombra de ferrugem

e se uma a outra ir engendrando amarras
e explosões contínuas. requer-se
que paciência e alma tenham garras
e gruas e sapata e alicerce

e lugar onde e planos da paisagem
e em tudo um desoculto parentesco
do gancho ao berbequim e à cofragem
que há-de rasgar depois um arabesco.

foi acaso? destreza? estafe? gesso?
eram restos de tudo. é o começo.

EM - POESIA 2001/2005 - VASCO GRAÇA MOURA - QUETZAL

Sem comentários:

Enviar um comentário