Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 3 de outubro de 2010

Uma prece do povo - ANTÓNIO BOTTO


Meu rico «Santantoninho»,
Meu santo, meu ai-jesus,
Minha flor de laranjeira!
- As raparigas são tolas,
Insensatas, retraídas,
E o amor, presentemente,
Lembra, sem tirar nem pôr,
O jogo das escondidas.

Intervém! Mete o bedelho,
E traz também o menino,
- Meu cravo d'oiro adorado!
Meu pão de ló do mais fino!

Andam ariscas de todo
As cachopas de hoje em dia;
Por qualquer coisa nos trocam
E zombam da simpatia
Com que pedimos um beijo
Nas voltas de um bailarico...

Isto, assim, não pode ser:
- Intervém, «Santantoninho»!

in... Canções e outros poemas - ANTÓNIO BOTTO - Quasi

1 comentário:

  1. Que bom ter trazido Antonio Botto, logo no dia da minha visita, me esperava? Pois meu amigo gosto muito dele embora não tenha lido muito, apenas o que vou por aqui apanhando, como este poema hoje, mas é um poeta bem popular e me assemelho um pouco.
    Um grande abraço

    rosafogo.

    ResponderEliminar