Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 4 de agosto de 2018

Em jeito de autorretrato - ALVARO GIESTA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Quantas vezes fui mar bravio e pedra dura
fingido herói buscando a força da floresta,
aquele que, se no verão seca como a giesta,
no inverno se nega à força da sepultura.

Se fui terreno enlameado, porém não fui
a traiçoeira e falsa areia movediça,
e muito menos falsa ponte quebradiça,
sequer aquele que em falsas preces se dilui.

Sou a força do mar bravo; e do vulcão
o fogo que aquece e que destrói. Sou e fui
a força vertical quando devo dizer Não,

e o quebrar – sem torcer – da força da razão.
Jamais aquele que de ideias se prostitui!
– Assim fui e serei, sem qualquer inflexão.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS II - ANTOLOGIA - IN-FINITA

1 comentário:

  1. É mesmo uma descrição da sua personalidade, muito completa. Parabéns.

    ResponderEliminar