Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

Desterro - VIRGÍNIA FINZETTO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


dê-se por satisfeito
se te enterrarem uma flecha no peito
que penetra fundo é dói
não por acaso em tudo há dois gumes
enquanto um cura, o outro destrói
e para quem não aguenta o intento
vem o suicídio, súbito ou lento
a perseguir a hipotética paz dos cemitérios
nunca se provou, nem mesmo a ciência
que no profundo sono da morte
cada ser [ateu, crente ou cético] leva escondido
um quê de profético e originário
que une a humanidade
em um estúpido e último desejo imaginário:
querer perpetuar a mesma incerteza de sentir em tudo
esses dois lados que rejeita
[e pelos quais se sofre uma vida inteira]
e parte-se com a lembrança de voltar a ver o sol raiar
[mesmo que quadrado]
no dia do juízo final
[que não há no calendário]


EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS - ANTOLOGIA - IN-FINITA

3 comentários:

  1. Muito interessante. O tema é sugestivo mas o tratamento literário foi magnífico!

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Fazemos o que nos compete... Gratos pelo apoio e participação no projecto...

      Eliminar