Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 21 de março de 2016

Sacrilégio - ANTÓNIO GEDEÃO

Fomos os dois à terra preciosa
tão celebrada e nunca bem descrita
onde Flora se veste caprichosa
e Bernardim cantou sua desdita.

Enquanto Amor na ameia pedregosa
de lado põe as setas e dormita,
a sua branda fala, caudalosa,
em espanto e comoção se precipita.

Ouvindo elogiar Amor acorda.
Quer ver também. E à denegrida borda
ligeiro trepa sem que alguém o note.

Olha, sorri-se com supremo enfado
e vai pôr-se a espreitar, todo enlevado,
pelo teu pequeno, triangular decote.

EM - OBRA COMPLETA - ANTÓNIO GEDEÃO - RELÓGIO D'ÁGUA

Sem comentários:

Enviar um comentário