Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

A casa - SOFIA BARROS

Deixa-me chorar-te e rasgar, lentamente, a pele
com gemidos agudos de frio e de saudade
voltarei a chorar-te sempre e enquanto houver
olhos e dor e peito. E vontade.

Deixa-me chorar-te, obrigando-me a viver
com a mágoa da perda, do fracasso
do elo que criei, nunca o querendo perder
que desagua num rio que é o meu regaço.

Deixa-me chorar-te e uivar até morrer
e depois olhar-te ao longe, sabendo que não voltas.
Deixa-me rever-te no passado, nas paredes
que me acolheram lágrimas, filhos e revoltas.

EM - ANTES DE SERMOS DIA - SOFIA BARROS - LUA DE MARFIM

Sem comentários:

Enviar um comentário