Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 11 de junho de 2011

Amor II - DOMINGOS MONTEIRO

A tua graça aérea, indefinida,
Graça de branco cisne, a agonizar,
Lembra a estrela da tarde adormecida
Na embaladora e doce voz do mar.

Como eu sofri... que angústia a despedida,
Nos meus olhos sem luz, do teu olhar,
Minha eterna sonâmbula, dorida
Dum sonho que a minha alma anda a penar.

Teu corpinho de lírio frouxo ao vento,
Teu porte de açucena desmaiada,
São o meu lindo e único tormento.

Curvo-me, ajoelho, ponho-me a rezar,
Madona dos meus sonhos adorada,
Uma oração d'amor a murmurar.

EM - POESIA - DOMINGOS MONTEIRO - INCM

Sem comentários:

Enviar um comentário