Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

O gládio - FILOMENA LIMA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam da autora neste link
Saibam do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Deu-me Deus asas,
criou-me do caos. Não
és quem chora. Os tempos
vão maus. Caem gotas
grossas
dos beirais do telhado.
O Inverno é muito frio,
ele é gelado. No meu
inferno subjectivo
ardem
mil brasas. Rugem
os ventos a muitos nós. Range
a madeira. Embarga-se-me
a voz. Não me deu
Deus gládio. Deu
esse ao Infante que jaz
ali
no pó
da minha estante.

EM - UMA IDENTIDADE - FILOMENA LIMA - CHIADO EDITORA

2 comentários:

  1. Mostra uma certa incerteza, pois Deus deu-lhe asas ,mas parece não as saber usar; queixa-se depois de tudo, não tendo como fazer sem ter espada,...

    ResponderEliminar