Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 31 de março de 2014

Radar da sensibilidade - ANTÓNIO MR MARTINS

Tem dias
Sinto-me marginal de ti

Incongruência desmedida
Do pensamento

Outros há
Em que te penetro
Na alma
E os nossos corações se tocam

Tal como se nos manejássemos
De um princípio
A um fim

Intensamente

EM - MARGEM DO SER - ANTÓNIO MR MARTINS - TEMAS ORIGINAIS

domingo, 30 de março de 2014

O mundo da lua - SARA TIMÓTEO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELOS POETAS: ALEXANDRE CARVALHO, MARIA GOMES, MARIA CELESTE E POR MARIA ELISA

O mundo da Lua é uma elipse sem cor.

O mundo da Lua não tem flores.
É um conjunto de esperanças,
desejos, conjuros e medos.

A fome é o único animal que vive no mundo da Lua.
Os seus olhos brilhantes devoraram o rosto do sonho.
Decompôs com as suas presas o rosto da Lua em crateras
Cuspiu os ossos
E deixou inteiros
Os nossos sonhos por cumprir.

EM - O MUNDO DA LUA - ANTOLOGIA - LUA DE MARFIM

sábado, 29 de março de 2014

Espelho inerte - JOÃO CARLOS ESTEVES

não escapaste à passagem da vida
nem às marcas que ela gravou
na tua alma crepuscular

no outro lado do espelho
os despojos
de um tempo que foi o teu
onde as noites eram passagem de mãos
que te agarravam na urgência da volúpia

hoje
feneces com as dores da ausência
de uma imagem
que o espelho já não devolve

EM - INVENTEI-TE AS MANHÃS - JOÃO CARLOS ESTEVES - CHIADO EDITORA

sexta-feira, 28 de março de 2014

Néctar supremo - ANA COELHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Com a luz das velas
a doarem o intenso aroma
deslizei os dedos pelo cetim
da cama desfeita
as rendas nas pernas
caíram devagarinho
com o teu olhar a dançar
nas correntes que te abraçavam...

Dos ombros em espaços curtos
as alças desvendavam os seios
que firmes respondiam
aos soltos espaços da tua existência...

Os lábios beijaram a esfera do copo
o vinho fresco espumoso
inebriante escorria
na tez morena onde o sol
beijou o calor em chamas...

Com as mãos delicadas
segurei a chave para abrir as algemas
que dentro do abrigo se afogava
no néctar supremo
onde sou deusa em véus de volúpia
nas chamas do teu astro
que me mostra o lugar onde as estrelas se demoram...

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

quinta-feira, 27 de março de 2014

Grito de desejo - VIEIRINHA VIEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Desejo-te...
Meu corpo grita de desejo por ti
Fico quieta no meu canto...
Provoco-te
Na tentativa que venhas,
Desejas, tanto quanto eu a ti
Desejo...
Ficar em teus braços!

Guardo em silêncio a bondade de gritar
Uma vontade insana de cavalgar o teu corpo
Entregar ao grito de prazer em tuas mãos
Sorrir de mãos dadas ao teu lado...
Proporcionar tudo aquilo que tu tanto queres
Fecho os olhos e vejo o teu sorriso...
O teu prazer sucumbir junto com o meu

Dois loucos...
Um pelo outro!
Entre o delírio
Silencioso da mágoa
E o grito de prazer!

Saudade da posse de tuas mãos
Do brilho de desejo em teu olhar.

EM - O GRITO DO SILÊNCIO - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 26 de março de 2014

Bem me disse a minha mãe - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Bem me disse a minha mãe:
um barco, minha filha,
um barco preso ao cais
torna perceptível que o mar
impõe as suas regras.
Sem condições de sobrevivência,
peguei nos remos disposta a decifrar as águas,
sem registar tempestades nem receios.
Naufraguei e salvei-me
e soube que a quietude
dói tanto como qualquer cansaço
e que há palavras que podem matar um sonho,
ou redimi-lo ou, tão só, manchar de sal
a nitidez de um previsto silêncio.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

terça-feira, 25 de março de 2014

Rio de Janeiro - VITOR CINTRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Cresceste no sopé do Corcovado,
Cercando o Pão d'Açucar e a Lagoa,
A ver subir nos morros, mesmo ao lado,
Casebres dos mais pobres, gente boa.

Quem te olha, lá do alto, deslumbrado
Perante uma beleza, que magoa,
Acaba por ficar apaixonado,
Sentindo que a paixão não surge à toa.

Nos dias em que o vento está parado,
Há sempre uma asa delta, que alto voa,
Planando desde a Gávea a S. Conrado.

E até de cada morro arborizado,
Todo esse encantamento, que se escoa,
Nos faz sentir num mundo enfeitiçado.

EM - POR TERRAS DE VERA CRUZ - VITOR CINTRA - LUA DE MARFIM

segunda-feira, 24 de março de 2014

O sonho - HELENA ISABEL

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

O sonho comanda a vida
Como um barco à deriva
Numa redoma colorida
Em que a fantasia é alegria,
Pura na transparência infinita!
O sonho comanda a minha
Sob mares e oceanos
Ilhas e continentes
Estrelas e planetas
Galáxias suspirantes
Pelo sonho a vida é comandada
Por uma quimera cantada.

EM - MAR QUE ME ESCREVE - HELENA ISABEL - CHIADO EDITORA

domingo, 23 de março de 2014

Adrenalina - RITA FARIAS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Sexo é esboço
é dança de acasalamento,
é droga sem cura.

Delírio carnal,
desperta o afrodisíaco
provoca a veia do mal
apaga o tabu.

Na pintura...
suas mãos
massajam minha alma.
Língua penetrante,
dedos inquietos,
puxões de crina,
roçando a zona erógena
ruídos eróticos,
calor encharcado
por nossas vibrações.

Sufoque-me em sensações...
Estrangule-me em emoções...

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

sábado, 22 de março de 2014

Um beijo no teu olhar - ANTÓNIO MR MARTINS

Se demora o teu olhar
pelos olhos que são os meus
e não posso imaginar
abandonar os meus dos teus.

Há um brilho tão intenso
que ainda permanece;
rastilho assaz propenso
em tudo que acontece.

Sai um gesto de tua mão
e outro surge das minhas
numa sinfonia tão louca.

Empolga-se a condição
abrem-se as tuas vinhas
e eu beijo-te a boca.

EM - MARGEM DO SER - ANTÓNIO MR MARTINS - TEMAS ORIGINAIS

sexta-feira, 21 de março de 2014

Palavras - MARIZA SORRISO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Palavras, palavras, palavras...
Ah! Como às vezes saem em vão,
como não dizem o que sentimos,
como mascaram o coração!

Saem da garganta, feito arranhão
quando se encontram com a emoção
mudam seu rumo, sua direcção,
ainda que tivessem uma outra intenção.

Palavras, palavras, palavras...
Ah! Como eu preciso te dizer tudo o que sinto!
Que as palavras não medem meu sentimento!
Que preciso de você, do teu calor!
Que preciso conhecer todo seu corpo!
Que sensível, carente, como quiser,
necessito de você como mulher!
Que por trás dessa capa de frieza,
trago aqui dentro, guardado no meu peito,
sentimento, carinho e paixão,
pra quando você vier.

EM - O GRITO DO SILÊNCIO - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

quinta-feira, 20 de março de 2014

De tão longe me tocaste - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

De tão longe me tocaste.
Ou foi a tua sombra
que dançou
na minha sombra?
Podia ser de júbilo
a linha do teu rosto
quando soletraste
a rebeldia dos sonhos
e te fizeste errante.
Agora o sonho
é também o meu exílio.
E muito mais me perturba
o luto do olhar
do que a boca
ferida de silêncio.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

quarta-feira, 19 de março de 2014

Em busca de paz - NUNO GARCIA

Há uma voz na noite
causadora de calafrios
arrepios do meu ser.
Ela se expressa em murmúrios
abre os meus olhos para o mundo
e toca música em silêncios profundos.
Tem um som peculiar esta
voz estridente do meu interior
por vezes chora, grita, ri e ama,
a beleza da Lua aclama e o sol chama
é o som da alma presente.
Hoje senti a leveza do ser
a busca da felicidade
a sinfonia que preciso para amar
a tal a quem lhe dão o nome de Paz.

EM - A ESSÊNCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

terça-feira, 18 de março de 2014

Pele contra pele - CARLOS TEIXEIRA PINTO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Quem és senhora, porque me queimas?
Insinuas tuas formas e teimas
em desfilar rentes toques ligeiros
tão casuais como os meus motivos
peles fundidas entre teus livros
por culpa de olhos desordeiros...

Afasta de mim a carne e a essência
para que eu me escuse à demência
de te livrar desses parcos tecidos
se te tomasse de uma vez num beijo
incendiário da pele e do desejo
fundíamos os corpos e os sentidos

Se descerem beijos da fome da boca
pelo pescoço da vibrante voz rouca
pelo peito já antes desfeito e refeito
se os lábios desenharem corpos sedentos
mãos exploradoras e aromas violentos
juntando o defeito a um momento perfeito

Pele contra pele, ritmados nossos corpos
explode a vida perante olhos mortos
pele embebida em desejo e paixão
mas inesgotável é a vontade de ti
não me abandona desde que vivi
os antecedentes da explosão

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

segunda-feira, 17 de março de 2014

O mundo da lua - ALEXANDRE CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELOS POETAS: ALEXANDRE CARVALHO, MARIA GOMES, MARIA CELESTE E POR MARIA ELISA

Os poetas conseguem ver delícias
posso não conhecer o teu torso
mas sei a cor do tato das tuas mãos
o brilho dos teus olhos sob o luar
arrepiando a epiderme com carícias
fica a recordação de extorso
de carícias e beijos órfãos
como lava arrefecida no mar.

Sob um luar cor de marfim
ficou a recordação do amor
numa poesia cruzada
desenhada na pureza sem fim
no crescente do sabor
transfigurando como aluada.

O Mundo da Lua
faz parte de ti e de mim
faz elo entre paixões
desenhando na pele nua
o curvilíneo das estações
espelhando luz sem fim...

EM - O MUNDO DA LUA - ANTOLOGIA - LUA DE MARFIM

domingo, 16 de março de 2014

A página - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Tive um sonho irrequieto. A página dum livro... ardia, as imagens bombardeavam-me a mente e tu sorrias. Era um sorriso ausente tal como as letras que não mais moravam na página que se consumia com lentidão. As letras caíam uma a uma como pingos duma vela derretendo-se. E tu sorrias... a manhã acordou-me e não soube a razão do teu sorriso.

EM - CIDADE EMPRESTADA - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO - UNIVERSUS

sábado, 15 de março de 2014

Dia 291 - JOAQUIM PESSOA

Sou o teu coração e por isso te guio nesta floresta de palavras. O que nunca te disse, não importa agora, está fora do meu manual de estratégia. Sim, porque só um coração possui uma estratégia do impossível e a memória agradecida de um mendigo. Vamos. O amor é uma grande viagem.

EM - ANO COMUM - JOAQUIM PESSOA - EDIÇÕES ESGOTADAS 

sexta-feira, 14 de março de 2014

O grito suspenso - MARIETE LISBOA GUERRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Fecho os olhos para ouvir-me
adormeço para escutar-me
revolto-me no leito a sorrir
na escuridão sinto-me inteira
recordo os dias intermináveis
com os nossos lábios suspensos
e o nosso coração aos barulhos
nos movimentos divididos
gritamos o pó miúdo do silêncio
no relâmpago entre sons distantes

EM - O GRITO DO SILÊNCIO - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

quinta-feira, 13 de março de 2014

A minha rua desce para o Tejo - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

A minha rua desce para o Tejo.
Não é simbologia.
Há o rosto nítido dos barcos
na continuidade das pedras.
Em qualquer ponto se define
uma constelação entre proas.
Da janela avalio a inutilidade das âncoras.
Por isso, incluo no poema a escada irreversível
onde alieno os meus passos.
Confirmo a legibilidade da chuva,
ou da água oculta na concavidade dos olhos,
e nomeio o estremecimento das mãos
como um paradigma de amor.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

quarta-feira, 12 de março de 2014

O mundo da lua - VERA SOUSA SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO POETA ALEXANDRE CARVALHO

O tempo voa, move-se, inquieta-se
e nós vivemos na profundidade
do olhar e no toque do corpo
enquanto a lua se move,
e o seu mundo sombrio
é como velas acesas
iluminando o mar revolto
leito do nosso amor.

Dança, dança o mundo,
e o teu corpo (en)canta-me,
embala-me sôfrego
e bebe-me lentamente.

Roda, gira o mundo
e sou sombra e luz,
poema adocicado na tua alma.

O tempo voa, move-se, inquieta-se
e nós vivemos no mundo da lua,
na profundidade do nosso amor.

EM - O MUNDO DA LUA - ANTOLOGIA - LUA DE MARFIM

terça-feira, 11 de março de 2014

És - JESSICA NEVES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

És melodia que em mim (re)pousa
em gestos de ternura eloquente
és o perfume que, sem querer, ousa
deixar meu sangue frio, quente...

És mais de metade da minh'alma
o anel que destece o meu coração
em renda, unindo palma com palma
no olhar risonho trago tua expressão!

És hipérbole num verso sem razão
fruto que (a)colho, divina bênção
és insanidade, pecado-tentação
destemida e desmedida paixão...

És dia e noite, aceso cálice de vinho
entornado pelos meus lençóis de linho
és origem e no meu seio és poema
vertigem d'espuma, sonho e dilema!

És conto de fadas, des(a)pertas o paraíso
em mel e fogo, quando abres tua janela
de par em par e me ofereces teu sorriso
és no céu doirado, minha única estrela!

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

segunda-feira, 10 de março de 2014

Dois tempos - JOEL LIRA

Enquanto se é jovem, a Primavera,
dá-nos quase tudo...
a "chuva" salgada que existe dentro de nós
não salpica a terra; cai-nos no peito...

(O vento, nos altos dos céus, por lá circula
em ventania desmesurada...)

A juventude, essa manifestação
de que tudo está certo, corre-lhes nas veias,
batendo forte na alma até ao acordar da realidade!
Enquanto espera (tem tempo!),
a inquietude da juventude
nem pensa que poderá haver um amanhã,
um Inverno, e que o inferno pode esperar.
É que o tempo de hoje é para Amar!

EM - INQUIETAÇÕES - JOEL LIRA - LUA DE MARFIM

domingo, 9 de março de 2014

Chuva fria - FERNANDO JORGE BENEVIDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Na chuva fria que meu corpo alaga
ouço o chapinhar dos meus passos
ecos banhados em água calada
lamurias inertes em caminhos trilhados

chuva, que por meu corpo cais
dizes-me coisas do teu saber
histórias caídas dos meus beirais
cantigas dispersas do teu chover

chuva, que caminhas comigo noite e dia
alada no silêncio do murmúrio do vento
nos teus pálidos pingos de alma fria
afogas o meu corpo no teu lamento

chuva fria
que pelo meu rosto laivos de dor fazes passar
tempestades estranhas que teu corpo desprende
num arrepio que tua boca teima em não calar
dizes-me coisas que mais ninguém entende

Chove fria noite de inverno
no vidro da minha janela que me embacia
aquilo que outrora chamaste um dia
de um grito em vão... mas eterno

EM - O GRITO DO SILÊNCIO - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

sábado, 8 de março de 2014

Um abraço - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Pelos teus braços sei o ritual do fogo
no corpo apetecendo,
a harmonia das mãos: aprisionado gozo
que percorre e desnuda as veredas
deste quente sentir.
Não repares se me comovo sobre o teu ombro.
Trago comigo o espanto
de ser possível olhar-te sem remorsos.
Diz-me se é um barco
o que vejo nos teus olhos
ou se apenas imagino que regressas.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

sexta-feira, 7 de março de 2014

Abandono dos sentidos - NUNO GARCIA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Perco-me em abandonos poéticos
quando penso no teu erotismo
quando estou contigo
e debaixo de algum céu.
Hei-de amar-te em toques suaves
sem fúrias exageradas
em vozes e gemidos silenciosos.
O poder da atracção é o segredo
mais louco do momento.
Parto para a loucura
sentindo o cheiro da tua pele
percorrendo com as mãos o teu corpo
beijando a tua boca intensamente
sentindo a tua língua gelada de tesão
ouvindo o teu respirar intenso
quando te expões dobrada
a minha frente.
E entrando dentro de ti
pedes para não parar
os dois abandonamos os sentidos
numa audácia perdida no tempo.

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

quinta-feira, 6 de março de 2014

O destino do poema - ANTÓNIO MR MARTINS

É nas noites que me calo
e as palavras se sonham,
no passar do intervalo
da espera que as acolham.

É nos dias que mais escrevo
registos então sonhados,
com ternura as descrevo
em versos bem perfumados.

É no inspirar que medeia
os sons imaginários,
pelo sonhar acordado.

E nos termos trago ideia,
para os destinatários
ter poema determinado.

EM - MARGEM DO SER - ANTÓNIO MR MARTINS - TEMAS ORIGINAIS

quarta-feira, 5 de março de 2014

Nas pedras e nas sílabas - ANTÓNIO RAMOS ROSA

Nas pedras e nas sílabas
se esconde um escorpião
que nunca é abolido
na sua minúscula sombra

Se a palavra precede os lábios
e prova que o mundo existe
alguém sem dizer diz
que essa verdade é incerta

Mas quando a língua é incapaz
de formar uma só palavra
é necessário o ritual de um relâmpago
para não morrer completamente

Para além das fanfarras dos risos
amo esse quintal de espinhos
onde deixei tombar sobre os excrementos
a minha coroa de frágeis sílabas

EM - NUMA FOLHA,LEVE E LIVRE - ANTÓNIO RAMOS ROSA - LUA DE MARFIM

146 - DIONÍSIO DINIS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Não falarás de êxtases e delírios
A nua pele nacarada de desejos
Faz-se A tua derme prenhe de explosão
Dos ais e das fúrias infinitas
Dirás que são sensuais os gritos orgásticos
Assim como quem lambe a pele em versos lânguidos
Assim como se findar em telúrico recomeço

Em todos os gestos
Em todas as assanhadas sensualidades
Em todo o selvagem mel
Tecerás com suor e rubor
A colorida teia doa amantes
Sem ordem sem vergonha e sem moral
Apenas com o tacto e a saliva do lascivo beijo

Não esperes pela noite
Não creias no hiato da peleja
No recobro de forças renovadas
Entre volúpias e lascívias mil
Toda a hora é momento de deleite
Todo o tempo é luxúria e carícia
Em todo o tempo nos fazemos exaltação

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - EDITORA UNIVERSUS

terça-feira, 4 de março de 2014

Tormentos - ÂNGEL MAGALHÃES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Destruição de forças
redenção de rostos e imagens
moradas feitas de mil viagens
identidades em crónicas compulsivas
sórdida aventura agoniada pela calúnia
estação de ódios que do sono me privas.

Foram vozes paralisadas pela vergonha
chumbo em pálpebras ofendidas pelas lágrimas
corações sem abrigo, sem defesa, desamparados
um enorme revirar de lama e desenterrar lembranças.

São secretos salpicos de tormentos amputados
reencontros com um passado adormecido de danças
registos cúmplices dessa vida outrora esquecida
num indisfarçável sofrimento de tamanha desilusão
em que ainda assim o lembro mantendo esperanças.

EM - O GRITO DO SILÊNCIO - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 3 de março de 2014

História de amor - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Era primavera em todas as montanhas
tecidas de lilás
e o luar escorria pelas casas,
decifrando alegorias e monólogos.
Ao findar da tarde, havia já
no olhar de toda a gente
um itinerário definitivo
de sensações breves e paradoxais.
Das mãos das mulheres
saíam cavalos de barro
com fios invisíveis,
que suspendiam todas as perversões,
e os limos perfumavam a bruma
como um símbolo imortal.
Foi então que, no meio da noite,
um adolescente iniciou,
perturbado e lento,
todos os cambiantes do seu corpo nu,
até à ruptura líquida dos desejos.
E todas as mulheres
o adoptaram como filho.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR 

domingo, 2 de março de 2014

Cantar como quem chora - NATÁLIA CANAIS NUNO

Renasce a vida no olhar
palavras não conseguem dizer
deste meu deslumbrar
deste meu divagar
que o olhar diz sem querer.
Abro asas à imaginação
ideias que vêm e vão
todas com a cor verde da esperança
com o seu quê de tempos idos
lá ao longe a criança...
de cabelos desprendidos.

Mas o outono chega cedo
fico à espera nem sei de quê!
Minha alma é desassossego
e o futuro já se antevê.
Minha boca canta minha alma chora,
meus olhos são berço de embalar
a lágrima que neles mora
num amargo insinuar.

EM - A MELODIA DO TEMPO - NATÁLIA CANAIS NUNO - LUA DE MARFIM

sábado, 1 de março de 2014

Não amigo, não estamos em Creta - TITO LÍVIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Não amigo, não estamos em Creta.
O amor é um pássaro de fogo povoando as madrugadas.
Cerrei os olhos, as palavras acumulam-se como pedras sob um rio.
Esta não é a corrente, aqui o país onde me cercam e estiolam.

Nas mãos abertas trazias cravos ou uma rosa salmão.
Sobram-te as frases que construíste fora de mim.
Habito uma concha corroída pelo sal e pelo mar.
Viver é um acto de solene inanidade.
Lentamente nos convertemos em fósseis vivos.
Deglutindo este peso de um corpo há séculos amarrado.

EM - AS TUAS MÃOS SOBRE O MEU CORPO - TITO LÍVIO - UNIVERSUS