Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Superação - NATÁLIA CORREIA

Fechei-me dentro de muros
onde o meu corpo não cabia
contente de ser prisioneira
do cárcere que eu transcendia.

E fui no vento que tudo
tudo o que havia varria,
contente de ser mais veloz
que o vento que me impelia.

Fiquei suspensa dos ramos
que os meus cabelos prendiam
contente de ser o destino
da árvore em que me fundia.

E dei-me como leito às águas
dos sonhos que me transcorriam
contente de ser o curso
da água em que me esvaía.

EM - POESIA COMPLETA - NATÁLIA CORREIA - DOM QUIXOTE

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Amor inocente - TELMA ESTEVÃO

Não posso fingir que te perdi
Pois ainda não te encontrei
Neste lugar longínquo
Só, continuo esperando por ti.

Mas o vento falou
Comigo e disse-me
Que há-de cair
Sobre a terra
Um anjo só para mim.

Nas suas palavras tímidas
Encontrarei
Toda a luz e calma
Que preciso.
Pois só na inocência
Um grande amor
É feliz sem o saber.

EM - PALAVRAS - TELMA ESTEVÃO - LUA DE MARFIM

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Mar vermelho - ANA MARQUES GASTÃO

No pavilhão da orelha
descanso o vento,
ao mar vermelho
pinto-o de branco
enquanto pressinto
quase um rebento,
uma flor, um unguento,
suportando, amáveis,
o peso do que sou.

Menos derramada
a letra, estende-se
harmoniosa, secreta
invernosamente
fraterna. Espectral,
desenha a escada
suavemente proporcional
aos limites do nocivo.

EM - ADORNOS - ANA MARQUES GASTÃO - DOM QUIXOTE

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Procura-me - SOFIA BARROS

Procura-me nas marés da vida
na busca poética de quem quer
atrever-se numa emoção incontida
descobrindo que há muito para viver.

Encontra-me no silêncio da canção
que ecoa, num sorriso convertida,
no vento que sopra, na inquietação
em que navegas, numa rota proibida.

Abraça-me nessa onda suave e lenta,
de quem a toda a hora se reinventa
pela paixão de velejar em águas quentes.

Que, quando me abraças, o abandono
a que me dou é deleitoso, qual sono
dos amantes saciados, sorridentes.

EM - ANTES DE SERMOS DIA - SOFIA BARROS - LUA DE MARFIM

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Caravela - ALICE SANTOS

Caravela abandonada
Velas rasgadas ao vento
Nela, entra água envenenada
Pela história amargurada
Que o convés conta à lua
Em silêncio.
O desgosto das rotas e traçados traiçoeiros
As tramas das marés
Que roubam vidas aos marinheiros
As melodias manhosas
Das sereias vaidosas.
Tudo isto foi contado
Pelo convés à lua
Cheio de tristeza pela caravela
Que outrora navegara
E agora é um amontoado
De madeira que flutua.

EM - UNIVERSO DAS PALAVRAS - COLECTÂNEA - SINAPIS

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Memórias - VERA SOUSA SILVA

Enquanto te dissipas da minha memória
os abraços ficam esquecidos no tempo
e os beijos deixam de ser palpáveis
como o desejo que amadurece
e a boca se silencia e deixa cair
apenas gotas de esperança.

Inutilmente quem nos habita vai-se
e calamos gritos que perduram
sem darmos conta.

Sentimentos ficam suspensos
sem sabermos onde os pôr,
onde os guardar e a vida
tantas vezes madrasta do tempo
continua a respirar sozinha.

EM - ATÉ AMANHÃ - VERA SOUSA SILVA - LUA DE MARFIM

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Cuidei - MARIA GOMES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Perante meus pés se ajoelha
O tempo que foi perdido
Por quem quis olhar d'esguelha
E não lhe fez muito sentido.

Pé ante pé, cuidei devagarinho
Em chão pouco aprumado
Que fiz da viagem um caminho
E o bem se fez mais alinhado.

Mesmo assim foi ao destino
Cheiinho d'amor em festejo
E p'la estrada, eu fiz o hino
P'ra cantar aos pés do desejo.

EM - O MELHOR DE MARIA GOMES - MARIA GOMES - SINAPIS

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Amarrados - HELENA ISABEL

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Vem... até mim
Amarra-me em teus braços
Faz-me tua prisioneira.
(Por momentos)
Beija... liba o meu corpo
Cada centímetro... é teu.
Dele... faz réu do teu desejo
Tua boca, acompanhante
De cada movimento ondulante.
Meu corpo, náufrago
Entrega-se em cada delícia
Deixa-se levar ao toque de cada carícia.
É textura embriagante,
Tubo de ensaio de experiência
De um perfume extravagante.
Entrelaçados, somos um só ser
Ouve-se um só bater cardíaco.
Amarrados na alquimia do contentamento
Dançamos ao mesmo ritmo
Respiramos do mesmo pulmão
Amarrados aos filamentos da emoção.

EM - MAR QUE ME ESCREVE - HELENA ISABEL - CHIADO EDITORA

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Desejo - MARIA MAGUEIJO

Tenho a alma sofrida
De querer e não querer
Sinto fome do teu corpo
Da pele que me queima o corpo
De querer ser tua numa noite de magia
Quero-te em mim quero-me em ti
Sinto o teu murmuro silencioso
O teu respirar junto ao meu
O teu olhar no meu olhar
O meu corpo arqueado esperando por ti
Sente o meu calor
Que me queima as entranhas.
Desejo-te! Queres-me!
Gestos singelos viram loucos
Madrugada vai alta e nós nem sentimos
De repente somos um!
Sinto-te! Sentes-me!
Em uníssono respiramos ofegantes
Ainda do amor que se fez
Da magia da entrega.

EM - UNIVERSO DAS PALAVRAS - COLECTÂNEA - SINAPIS

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Manobras de encontros - ÂNGEL MAGALHÃES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Faço de teus lábios viagem cósmica
meu desejo por ti
nunca foi tão intenso
faço de ti
meu sonho
irreal e delirante
sopro de vida
no mínimo provocante
em tempos não sabia
o que sentimentos
poderiam significar
manobras e encontros
secretos extasiantes
levaram a ti meu coração
ritual de um amor
crescente e desvendado
nas promessas de nossas bocas
nosso amor foi revelado

EM - PECADOS NAS ASAS DO DESEJO - ÂNGEL MAGALHÃES - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Pulsar constante - ANA COELHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

No avesso de mim derrotei o medo
No inverso sentido aflorei as emoções
Pulsar constante da vida... o destino
Um jogo perfeito nos laços passados
No horizonte aberto do abrigo futuro

Despi o supérfluo revesti o íntimo
Na seda natural em branca cor
Que envolve o coração em sossego
Cada passo incerto ausculta murmúrios
Guiados pela eterna voz que desce do céu...

EM - NUANCES DE UM SILÊNCIO A DOIS - ANA COELHO/JOSÉ ANTUNES - EDITA-ME 

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Inconsequência - ANA CASANOVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

A consciência fica surda
Sempre que o coração fala
Quando nos olhamos

Sinto-me impelida para um céu
Que anseio repleto de estrelas
Mas carregado de nuvens...

Momentos inconsequentes
Que me arrastam e atropelam
Num cozinhado de afrodisíaco dolorido
Pois basta estarmos juntos
Para que o desejo se torne urgente
E a loucura consentida.

EM - TERRA VERMELHA - ANA CASANOVA - EDIÇÃO DE AUTOR

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Logo que cheguem do sul - LÍLIA TAVARES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Logo que cheguem do sul
as aves,
formando nuvens de pequenos
pontos sábios no céu,
partirei de mim
para destinos incertos e ignorados.
Não sei se suportarei
a migração daqueles
que não se abandonam
nem se perdem dentro de si...

EM - PARTO COM OS VENTOS - LÍLIA TAVARES - KREAMUS

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Lua de mel - MARIZA SORRISO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Ao contemplar-te lá em cima lua linda
Alumbrando minha cama mais uma vez
Interrogação incessante toca-me a mente
E indago-te, deusa minha, que me vês.

Porque é que os amantes batizaram
A noite das núpcias do amor
Tão aguardada entre casais apaixonados
Verdadeiro troféu, de noite da lua de mel?

E enquanto me alumias entre os lençóis
E te sinto tão romântica e excitante,
A resposta tilintando em minha mente,

Não seria mais propício e pertinente,
Se tu fostes batizada, oh! confidente,
Lua do fogo, da paixão ou dos amantes?

EM - NA FLOR DA PAIXÃO - MARIZA SORRISO - EDIÇÕES OZ

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Ingenuidade da lua - CRISTINA PINHEIRO MOITA

Lembro-me da janela do meu quarto
as cortinas eram brancas, de saber
o luar que as vestia era um espanto
nos meus sonhos de menina a florescer

Conversávamos, mal chegava o meu temer
eu perguntava se ela lia nos meus sonhos
na agulha que bordava cada ser
e na quimera, nasciam estrelas para ver

Bailarinas de um amor que ia aparecer
rosas brancas numa jarra de prazer
água do rio que brilhava a amanhecer

Usava um laço no cabelo preso à trança
e uns seios de menina só a crer
na ingenuidade que uma lua pôde ter.

EM - FALUA DA SAUDADE - CRISTINA PINHEIRO MOITA - LUA DE MARFIM

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Dor de ti - MARIA JOSÉ LACERDA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Trago nas mãos
As tuas lágrimas
Nelas o amor chorado
Fez percurso
Ficou marcado.

De ti, retive
O Amor
Nas lágrimas choradas
Na dor.

De mim
Senti e vivi
A dor de ti
Chorada, dada a mim.

No sorriso que vi
Nascer no teu rosto
Senti, percebi
Que venci
Que a dor de amor
Se ausentou já de ti.

EM - ESCRITUS E RABISCUS - MARIA JOSÉ LACERDA - UNIVERSUS


quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Desalento - MARIA ROSA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Onde estás meu amor?
que teu corpo, já não sinto
tua alma escureceu
o coração, sem calor
gelou, não minto
a emoção em mim morreu

Percorro, em desalento
de olhos postos no chão
procuro...
o rasto dos teus passos
em mim... não morre a ilusão
nem se esgotará o tempo
que algures, sempre estarão
esperando-me nos teus braços

EM - RENASCER - NAS ASAS DE UM SONHO - MARIA ROSA MARQUES - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Libertar afectos - LITA LISBOA

Sob um rútilo sol,
caminho em silêncio
esmagada pela luz
e tento compreender
este território
onde tanta inutilidade
ofusca o ventre da natureza
e dos sentidos.

A alvorada,
os pássaros que voam
sobre os rios de águas puras
onde repousam alvos seixos,
o calmo ou agitado mar,
as flores e o luar,
o aroma das giestas
colorindo as encostas...

EM - CREPÚSCULO - LITA LISBOA - TEMAS ORIGINAIS

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Diz-me - GABRIELA PAIS

Diz-me o que quero saber e não sei
porque inquiro e não consigo achegar
obscura realidade porque penei
encontro da vida a desacordar.

Na penumbra como queria poder ver
o que se passa atrás dessa cortina
tão azul ora cinza, sem se antever
ao morrer, onde acabará a neblina.

Diz-me o que quero saber e não sei
para escolher se quero fenecer
ou se prefiro continuar a viver.

Terá luz, amor, flores sempre a nascer,
verjel onde o coração não sente frio
do desamor deste mundo tão sombrio?!

EM - CASTELO DE LETRAS - GABRIELA PAIS - LUA DE MARFIM


segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Não posso esperar - MARIETE LISBOA GUERRA

Adiciono coragem para arriscar,
neste futuro incerto.
Não posso esperar,
mala preparada ainda com sonhos,
dentro de mim uma alma
que só sabe viver presentes.
Quero abandonar os antes.

Quero dividir os meus erros e vontades.
Diminuir minhas interrogações.
Saciar a minha plateia de lágrimas,
não quero ser pedaço mas tão inexorável.
O espírito inquieto debate-se com o inelutável
no amanhecer cheio de descobertas.

A mala está feita!!!

EM - LÓTUS JASMIM LADO A LADO - MARIETE LISBOA GUERRA - EDIÇÕES OZ

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Gruta - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Quero estar contigo
num lugar oculto,
no desconhecido...
quiçá numa gruta
encontrar-te despido.
Hum!
Teu corpo,
no meu encontrado.
Ter-te a meu lado
no desconhecido...
Quero estar contigo!

EM - ENCONTRO-ME NAS PALAVRAS - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA - TEMAS ORIGINAIS

sábado, 7 de fevereiro de 2015

O poeta está aqui... - NATÁLIA CANAIS NUNO

O tempo leva meu rosto
rompe-me o coração na passagem
faz de mim sombra
nesta viagem
abra-se a ferida
nesta casa abatida.

Ficam os alicerces
feitos de raízes afeiçoadas
que já mal recordo,
com palavras magoadas
me deito e acordo.
Voltam meus olhos ao passado
a querer resistir ao tempo
a querer reagir à crueza
até à exaustão
e o tempo a dizer-lhes... Não!
Agride-me violento
e me rasga o sono.
Ah... Temo o esquecimento!
Já me dói o que de mim perdi,
exausta sobrevivi...
resta o poeta!

EM - A MELODIA DO TEMPO - NATÁLIA CANAIS NUNO - LUA DE MARFIM

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Paisagem - CECÍLIA VILAS BOAS

Searas que escutam o canto das cigarras
Cantares perdidos nas asas do horizonte
Planícies que escrevem o tanto da vida
Espigas que brilham e balançam ao vento
Calor estonteante em tardes de Verão
Águas que saciam a terra sedenta
Tardes que bradam por sombras frescas
Paisagens nostálgicas, onde o silêncio impera

EM - ÂMBAR E MEL - CECÍLIA VILAS BOAS - CHIADO EDITORA

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Num só beijo, o meu amar - ROSAMAR

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

se pudesse demonstrar-te num só beijo,
o quanto eu te amo, te quero e te desejo,
roubar-to-ia, meu amor,.. sem hesitar...

tenho a certeza, que do fogo deste amor,
renasceria no teu peito a velha dor,
e nunca mais me deixarias a chorar...

mas eu não posso, meu amor, no teu olhar,
ficar mais presa do que estou, no teu beijar,
é longa a noite, é longa a vida, neste amar...

e não arrisco, a morte certa, num só beijo...
porque inda é cedo, p'ra desistir, de te abraçar...

EM - GUARDADO EM MIM - ROSAMAR - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Mãos - MARIA FÁTIMA SOARES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Pus-te nas mãos o destino
Que me fizeste em troca?
Trataste-me dum modo
Frio e mesquinho
Até dares comigo em louca
E quando me viste imprestável
Dorida, carente e submissa
Baixaste a ponte levadiça
Desse castelo onde moras
Não para que quando entrasse
Pusesses
Na minha face um beijo doce
Mas nas minhas mãos uma esmola
Atiçares-me os cães e rir,
Enquanto me vias fugir,
Acusada de gatuna
Pela esmola que me deste

EM - JOGOS DE ÁGUA SERENA - MARIA FÁTIMA SOARES - LUA DE MARFIM

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Percorro-te, desenfreadamente - PAULA OZ

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Sou vento veloz
sem fôlego...
sol, toque em fogo
delirante, o vulcão da tua voz

Ah, saboreio-te nos beijos
boca na boca, línguas
loucos, voam os desejos

A água fria suando nos seios
até o umbigo, num suave gemido
toque divino, doces mistérios

E as ondas rasgam-se num turbilhão
hora após hora
corpos em temporal, molhados
geme, treme, chora!
(a nossa canção)

Paixão ou coração?

EM - DO SILÊNCIO E DA PELE - PAULA OZ - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

No andar lento - MANUELA FONSECA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

No andar lento
Do irmão negro

Visitas-lhe as palmas
Dos pés
Picadas
Ausências mandiocais

Nesse andar lento
De solidões estépicas

As mãos desabam
Impunes
À moral cominada
Caída no chão da terra
Que a pátria lhe negou

EM - POESIA SEM REMETENTE - MANUELA FONSECA - TEMAS ORIGINAIS

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Distância - SARA TIMÓTEO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Sob pálpebras fechadas
surgem marcantes os olhos
- e são fendas, amor, ´
medidas talhadas
em nimbos que sossegam o céu
e arrancam areia do mar.

Sonham, amor,
os olhos como fendas
na luz cinzenta da casa.

E medem talvez,
desumanos,
como fendas apenas,
a distância que nos separa.

EM - ELIXIR VITAE - SARA TIMÓTEO - LUA DE MARFIM