Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 17 de agosto de 2019

O tempo - SHIRLEY PINHEIRO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELA AUTORA

O tempo!
Senhor de nossas vidas.
E, nestas andanças jamais
perdi as esperanças
da inspiração encontrar.
Estava apenas adormecida
e quando chegou a hora ela
teve seu despertar!

EM - MERCÚRIA - SHIRLEY PINHEIRO - CATALINA EDIÇÕES

Ode à mulher - BRUNO RODRIGUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Sinto o seu perfume no ar, como amo esse aroma de mil
flores.
No seu olhar encontro as estrelas mais brilhantes, já que
essa essência faz parte de si.
Contemplo toda a sua beleza, tão diversificada, tão
intensa e tão real.
A sua força, coragem, determinação e perseverança me
inspiram.
Tão diferentes, desafiantes, sempre serão um mistério
para mim.

O nosso caminho só é possível por ela existir.
Nela eu vejo inocência, maturidade, sabedoria, amizade
e amor.
Tem um infinito número de virtudes.

Um universo em que ela não existisse, seria uma tortura.
Como um dia de chuva, sem a esperança de alguma vez
surgir um arco-íris.
Nem luar, pôr-do-sol ou Aurora Boreal jamais se vai
suplantar à sua beleza suprema.
O seu sorriso e alegria me encanta e contagia.
Sempre única e especial, assim é a mulher.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS IV - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Anjo querubim - ELÍDIO ROSA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Alegria do meu viver,
quero que saibas que te amo tanto!
Farei tudo pra te merecer,
conquistaste-me com teu encanto.

És carinhosa.
Tens os lábios com sabor de mel.
Anjo lindo que desceu do céu.
Estou em tuas mãos, minha paixão.

Indefensável flechada do cúpido
que descontrolou os meus sentidos.
Irradiante sedução!
Ofereço-te meu coração.

Já que tu sabes o quanto eu te venero
e a intensidade com que eu te quero,
fica comigo até ao fim.
O teu olhar fascina, tem uma malícia!
O teu corpo, amor, é uma delícia,
sendo assim,
serei teu céu, meu querubim.

EM - POESIA COM HISTÓRIAS - ELÍDIO ROSA - IN-FINITA

sexta-feira, 16 de agosto de 2019

Segredo de vida - RICARDO FONSECA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Não te posso contar o que se passa,
Neste momento em que não sinto a vida,
Acordo feito com o silêncio meu inimigo,
Com a solidão, que se torna meu abrigo.
Queria poder revelar o que sinto,
Com estas palavras que se sentem isoladas,
De qualquer sentimento, sabor e sentido,
Coladas nas telas do silêncio castrador.
É um segredo que não te posso revelar,
Quando tento falar, tudo se torna mudo,
O som é abafado pelo canto da solidão,
Aliada deste silêncio controlador de tudo.
É para a vida este silêncio que quero ocultar,
Aquilo que tanto gostaria de dizer,
Com a solidão estou prestes a coabitar,
Sozinho ficarei, cego, surdo e mudo.
Quero gritar, contar esta grande verdade,
Com todo o som que existe em mim,
Grito, choro, tudo parece um filme mudo,
Sou refém da solidão, silêncio, de tudo.

EM - EMOÇÕES EM VERSO - RICARDO FONSECA - IN-FINITA

Violações - MANUEL MACHADO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Fui violado no pensamento
Por ideias, ideais, gostos e quereres
Educado e moldado à sociedade ditatorial
Tudo aferrolhado em mente e desejada liberdade!

Profanado em espirito e crenças
Em outros credos, religiões ou filosofias
Consecutivamente sonegado ao conhecimento
Vagueei sem destino por vazios ocos da vida!

Meu corpo estuprado a instintivos desejos
Mártir, escorraçado, estrafego e flagelado
Passo por espelhos foscos e embaciados!

Evito olhar, sentir chagas e cicatrizes profundas
Moldei e permaneci o humano presente
Pensamento livre, espírito aberto, corpo cansado!

EM - DAR VOZ A... - MANUEL MACHADO - IN-FINITA

Hécate - BRUNO RODRIGUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Na plena escuridão ela surge, magnifica donzela,
Força arrebatadora que me usurpa toda a vontade de viver,
Pois os seus olhos negros e profundos me ganharam de imediato.

Rainha das trevas, mostra-me que a magia é real,
fazendo até a lua se tornar obscura.
É anunciada pelo sombrio som do corvo e bater das
asas de morcegos.
A morte nunca é tão bela, excepto na sua presença.

O abismo está somente a um pequeno passo,
Quando desperto com o rugido imenso do trovão,
Trazendo a consciência de volta, mesmo a tempo de
resolver esta encruzilhada.
Resisto por agora, mas um dia cairei nos seus braços,
Deixando-me envolver pela penumbra absoluta.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS IV - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Despertam sorrisos - CARLA FÉLIX

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR ADRIANA MAYRINCK

Poesia,
Palavras bailam
Dentro de um poema
Vestidas de amizade
Despertam sorrisos
Nas braçadas das palavras
Poesia,
Premiada em medalhas
Vencidas em muros derrubados
Igualdade de se sentir
Igual nas diferenças do corpo
Poesia,
Emoção de partilhar
Poemas solidários
Que atravessam oceanos
Na força de acreditar.

EM - LIVRO ABERTO 2019 - COLECTÂNEA - EDIÇÃO DE AUTOR

quinta-feira, 15 de agosto de 2019

Felicidade - CONCEIÇÃO FERREIRA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Nem sempre sou feliz,
Mas se o fosse
Seria também infeliz
Por não saber discernir
Por não saber questionar!

EM - SUSSURROS - CONCEIÇÃO FERREIRA - IN-FINITA

A luz de nós - MANUELA DINIZ

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Hoje,
vamos criar novas oportunidades,
viver novos momentos,
deixar para trás
o que ontem nos magoou,
oferecer o rosto à luz,
mesmo que chova,
porque o sol continua lá!

Ou, então,
deixemos brilhar a luz
que temos dentro de cada um de nós!

EM - ESSÊNCIA DE MIM - MANUELA DINIZ - IN-FINITA

Nudez rebelde - ARMANDO VELHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Corpos desnudos incitam sem falsos pudores,
a essência das emoções, aflora a extensão da pele.
O desenroupar sem culpa de uma alma naturista,
a nudez abraçou com serenidade
e o dom nativo busca a verdade de cada um.
Os silêncios são graciosidades na retina,
os fulgores são inspirações divinas,
e a infindável descoberta do outro,
embeleza, em mil faces, as nuances sonhadoras.

Os silêncios foram-se colorindo aos poucos,
a intimidade fez cair aos pés o preconceito,
e os sentimentos são agora claros e espontâneos.
Gestos reencontram a naturalidade permitida,
a paz caminhou lentamente pelo tempo,
e as convicções são controvérsias livres,
de uma privacidade desacorrentada.

As portas proibidas abriram fronteiras inspiradoras,
as suaves cortinas rasgaram as desigualdades,
e as temidas inseguranças desentraparam as noites.
As leis da natureza quebraram todos os segredos,
as passagens secretas consentiam espíritos livres,
que, num mundo repleto de sabores,
desafiaram sem medos, todos os imaculados corpos,
encarcerados na hipocrisia dos dias.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS IV - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Poetas mortos - GONÇALO MIRANDA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam mais do livro e do autor neste link
Conheçam a editora neste link

Um artista
Para ser artista
Tem de estar morto
Porque a morte traz com ela
Oportunidades numa janela
Pela invenção de respostas inventadas
A perguntas nunca perguntadas
Estas alimentam debate
E semeiam incerteza
Que fogem à pureza
Enquanto a discussão arde
Com argumentos inválidos
De parte a parte
Que tornam mera obra, arte.

Qual o prazer de começar na meta?
Qual o desafio numa resposta correta?
Labirinto de pistas escondidas
Palavras que não serão esclarecidas
Perguntas que nunca serão respondidas
A arte precisa do "nunca se saberá"
Loucura que só a morte trará.

EM - BRINCADEIRAS A SÉRIO - GONÇALO MIRANDA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

quarta-feira, 14 de agosto de 2019

Evento - BEATRIZ H. RAMOS AMARAL

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR BEATRIZ H. RAMOS AMARAL

tome um aquário,
recorte
a nudez -
frase que se inunda
de não-água

na pressa
se inscreve
- em líquido -
o flagrante sem peixe,

o tempo de ser fogo
e o resultado do hifens

tome o desenho
da tocha,
que combustão
se há de

EM - MUNDO(S) 5 - COLECTÂNEA - EDIÇÕES COLIBRI

Despojos - ALICE VIEIRA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

ninguém sabe que nos nossos olhos
ainda existe uma canção que pede gritos
terra
vento
areia
ainda existe um poema perfeito
de água
de fogo
de granito
ainda existe um último luar que exige
corpos
cio
primavera

ninguém sabe que nos nossos olhos
ainda existe a solução do dia seguinte

EM - DE ESTARMOS VIVOS - ALICE VASSALO PEREIRA (ALICE VIEIRA) - IN-FINITA

Fantasias sem pudor - ARMANDO VELHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Gosto de te ver completamente nua,
e vou ao céu, com o perfume e sabor do teu sexo,
sem fôlego e selvagem, fêmea sem inibição,
vamos juntar-nos, numa só corporalidade.

Na sombra do quarto, os nossos gemidos mostram sem pudor,
uma vagina molhada, assim tão descontrolada,
e as línguas se entrelaçam, nas húmidas bocas cheias de desejos.
Sinto a pele a arrepiar ao percorrer o caminho do teu corpo.

O teu íntimo ardente, clama o meu forte desejo,
os nossos corpos explodem, os nossos corpos gozam,
o nossa vontade secreta grita com prazer,
em delírio, tantas fantasias doidas.

Quente e acetinado, algo transbordou dentro de ti,
desvairas e arranhas as minhas costas, com gozo do meu fruto,
tão doce a tua essência,
soube inundar a minha própria carnalidade.

O feliz cansaço nos invadiu,
fechamos os olhos, trocamos carinhos e sorrimos,
e já saciados por termos tido tanta satisfação,
a voluptuosidade permanece,
no contentamento e na felicidade de futuros encontros.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS IV - ANTOLOGIA - IN-FINITA

XXXIV - MARIA TERESA DIAS FURTADO

Dia festivo. O poeta alegra-se com o aniversário de
Um amigo e dialoga com ele
No corredor das estrofes. Fez-lhe versos e uma
Canção. Passeou com ele junto da magnólia viu que
Ela era uma flor e um símbolo. Era a presença do
Leitor na página, na terra.
Na folhagem reluzente, na reverberação da luz.
O poeta pensou no dom das lágrimas, mas a sua
Alegria afogou-as.
O poeta é um livro em festa.

EM - ONDE O POETA MORA - MARIA TERESA DIAS FURTADO - POÉTICA EDIÇÕES

terça-feira, 13 de agosto de 2019

Pela madrugada II - CARLOS MANUEL FIDALGO GASPAR

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Tela branca, sensatez
carvão, tinta da china
café quente, espertina
risco destemido
desenho,
no sentido
o pensamento rasgado
tela desbotada
pincel, terebintina
óleo azul,
aguarela carmin
pastel verde, acrílico lilás
flores, céu estrelado
tela nua
o que a imaginação me traz.

Traz o vento imaginário
que na tela não se sente
as nuvens sossegadas
que admiras contente,
o ocaso vermelho e lilás
dos risos bordados na janela
faróis que te guiarão
nos sentidos audazes.

De pés descalços,
caminho na lage fria
deito-me e adormeço
lúcido agarro os sentidos da tua pele macia.

EM - NA SOMBRA DAS PALAVRAS - CARLOS MANUEL FIDALGO GASPAR - EDIÇÃO DE AUTOR

Paradoxo - ALEXANDRE GERARDO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam mais do autor e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Calor, frio
Verão, inverno
Amor, ódio
Tudo é contradição
Mas ainda assim nada resta
Apenas a constante insatisfação

A vida é contradição
Aceita, contraria
Mas tudo o que faria, não faria
Porque triste ficaria, feliz não seria
A vida se esvazia
Vida de dor não é vida
Senão mais do que uma mera ilusão tida
Por mera satisfação de vida de contradição.

EM - AS DORES DE UM POETA - ALEXANDRE GERARDO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

A paz de uma manhã de inverno - ANTHONY JUSZCZAK PORTES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Trago o afago das noites em claro,
e dos olhos vermelhos do acordar sem dormir,
respirar cansado de quem não quer desistir, mas,
não tem forças para continuar,
trago meu cheiro cheio de saudades,
meus beijos secos de desamor
trago também meu fogo morto antes de aquecer
e minha melancolia diária em escritas medíocres.
Meu repouso triste e solitário nas tardes de domingo,
e tua carne, em minha é meu maior pesadelo
ter e não poder dar prazer, não ter e querer prazer.
São os sóis que nascem em dezembro que aquecem
o ano inteiro e o fruto da dor que repousa intacta
na grama até o apodrecer.
Os ventos, noturnos, me esfriam o rosto, calam-me
até a hora de andar sobre as cinzas,
o mais pesado e cinza dia, não contempla a beleza
do seu sorriso de despedida,
sabemos mais sobre a morte que o simples prazer
de beijar a boca doce de amor e desejo.
Eu, enganado, como não poderia deixar de ser,
andei para dentro do rio da sua alma,
molhei-me nas tuas incertezas, esfriei-me nas
suas indecisões, e tentei, em vão, te mergulhar
profundamente.
O que me resta depois deste dia, das botas molhadas
e do peito gelado é a certeza de nunca mais entrar
no mesmo rio.
A certeza que almas, rios, sorrisos e o gosto do beijo,
já não são os mesmos depois de abrir os olhos!

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS IV - ANTOLOGIA - IN-FINITA

A alquimia da vida - ISABEL BASTOS NUNES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Confesso o imaginário do tempo
Sinto que renasço a todo o momento,
A vida, essa sim é cheia de segredos
Resumida numa esperança do incógnito

Não serei de modo algum uma alquimista
Que procura, nas eternas experiências, descobrir
A essência do que a vida nos demonstra
De tudo quanto podemos usufruir.

Haverá sempre alguém mais perfeito
Que saiba como ter a solução
E da alquimia passar ao concreto
Refulgindo à equação do coração.

Para além de mim há o pensamento
Das experiências químicas o resultado,
Se vejo quão absurda é a vida
Porque procuro obter o que me é negado?

Cansada de resultados não correctos
Porque os dados certamente estão errados,
Por invenções sucessivas de mim mesma
Me confesso caída, ao peso desses dados.

Não tenho mais invenções a fazer
Nem já me intrigam as amargas experiências da vida,
Por mais equações e experiências que faça
Já nada mais no mundo me intriga.

EM - ENTRE OS POEMAS... AS PALAVRAS - ISABEL BASTOS NUNES - IN-FINITA

segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Fado maltratado - ELÍDIO ROSA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Não façam mal ao fado
que o fado não é culpado
dos desmandos de quem canta.
Não façam mal ao fado,
ele não tem culpa, coitado,
por não ser boa a garganta.

Deveria ser proibido
tirar das cordas ruído
no lugar de notas belas.
Deveria ser proibido
desrespeitar o ouvido
de quem o ouve pelas vielas.

Cantar fado não é gritar,
muito menos cacarejar
num constante gargarejo.
Cantar fado é respeitar
quem perde tempo a pensar
nas rimas e no solfejo.

Deveria ser proibido
tirar das cordas ruído
no lugar de notas belas.
Deveria ser proibido
desrespeitar o ouvido
de quem o ouve pelas vielas.

EM - POESIA COM HISTÓRIAS - ELÍDIO ROSA - IN-FINITA