Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Ilusão - SUSANA PIRES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link


No destino da imaginação
Tudo é imagem em feitiços de recantos
Nada sugere ao imprevisto que o seguinte

- Compasso -

É o destino do fado que na Alma
Nos embarga. Voz
Dançantes somos
Quando menos esperamos que na vida à vida soam
os cenários

EM - MAR INTERIOR - SUSANA PIRES - IN-FINITA

A mentira - MARIA DA ESPERANÇA LOUREIRO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam da autora e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Se a tua vida é mentir
E não dizes o que sentes
De ti muitos estão a rir
Por saber que só mentes.

Há quem enterre a verdade
Para mentir quando quer
Não vê que na realidade
Não creem no que está a dizer.

Há quem goste de mentir
Para esconder a verdade
Porque seu hábito é sentir
Na mentira a realidade.

EM - OUTROS TONS DA MEMÓRIA - MARIA DA ESPERANÇA LOUREIRO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Resposta ao tempo - NICE MENDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


É preciso respeitar o tempo das coisas,
Há tempo pra plantar...
Há tempo pra colher...
Nem sempre o plantio será próspero, dessa forma a colheita também não,
Mas o tempo “Senhor da Razão”, nos ensina a sermos pacientes e esperar nele...
Feliz é aquele que sabe esperar e confiar, mas esperar e confiar sem se posicionar ou agir.
É perda de tempo.
O tempo é agora!
Haja e reaja, sem desespero, sem ansiedade.
Olhe pro tempo, contemple o que há ao seu redor, mude o caminho, refaça o trajeto...
Perceba o movimento das coisas, das pessoas... Crie, cocrie, construa, reconstrua...
Deixe o tempo responder,
Ele sempre responde!


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Tinteiro de lágrimas - ALEXANDRA PATROCÍNIO

Livro gentilmente cedido por Adriana Mayrinck

A caneta chora no papel
toda dor em letras,
denunciando ao mundo
a desilusão desse amor fingido.

Lágrimas com cheiro de tinta
vermelha e preta
transformam dor em poemas,
quiçá em canções
que revelam o exílio da alma
sedenta de palavras
doces ou
A
    T
          R
               E
                  V
                    I
                  D
              A
       S

EM - ELAS E AS LETRAS - ANTOLOGIA - EDIÇÃO DE AUTOR

O mar - JORGE GASPAR

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Um oceano de marés aqui ao lado
Com que força o enfrentamos
A imaginação dos sonhos bate contra os rochedos
A sensação de pesadelo transforma-se em nostalgia
A espera sobrevivente revela a derrota
Sem sentido
A Vida

Mas no acordar concilia-se o despertar
O regresso à Vida. Acreditando nos ponteiros do tempo
Prende-se a confiança aos sonhos
Abraça-se com toda a força
A Vida
A alma merece renascer transbordante de novos mundos
As ilusões têm a força e o sentido da vida
A terra firme espraia-se conduzindo-nos no rasgar
do tempo
A imensidão do mar e a sua energia quebram dúvidas
e receios

Sacudida dos ombros a derrota. Riscando temores
e silêncios
Na imensidão do Mar
A Vida.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS III - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Quero mais palavras - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Já gastei adjectivos
Nos substantivos que criei
Já gastei o sol e as estrelas
Nos poemas que escrevi
Até a água dos mares, dos rios
E também das fontes,
Esgotei nos meus sentires
Cada grão de areia
Na praia molhada
Foi em versos por mim esgotado
A lua dos amantes
As veredas e os instantes
Em palavras soltas,
Já gastei.
Depois de tudo gastar
Resta-me apenas pedir
Mais palavras
Para em poesia,
Gastar.

EM - OS SONS DO SILÊNCIO - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA - IN-FINITA

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Madalena e seus arquétipos VI - MANOEL DIAS DA FONSECA NETO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR

O arquétipo da discípula iniciada
Em mistérios divinos e sagrados,
Sophia, do Logos, esposa amada,
Irmã e mãe, o sopro partilhado.

EM - MADALENA E O SAGRADO FEMININO - MANOEL DIAS DA FONSECA NETO - EXPRESSÃO GRÁFICA E EDITORA LDA

Longe - ANABELA SANTOS

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Telefone toca
Escuto ao longe
Voz me chamando
Vem menina estou esperando
Sorri para mim mesmo
Corri... corri
Ao longe te vi
Te acenei, esperei
Nossos olhos se cruzaram
Meu coração apertou
Sangue acelerou
O amor voltou
Sonhos realizados
Muito enamorada
Em teus braços me perdi
Num tempo sem fim
Fiquei assim
Perdida do mundo
Vivendo para mim
Envolta de sonhos
Só para mim.

EM - DEIXEI O CORAÇÃO FALAR - ANABELA SANTOS - IN-FINITA

Tradução - MELCHIOR SEZEFREDO MACHADO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


Não fales, 
quando tiveres
apenas palavras amargas na boca...
Que o silêncio adoça,
e assim como as águas mansas,
deposita as impurezas no chão.
Não fales,
quando as palavras forem pontiagudas
de tal forma que possam ferir algum coração.
Não fales,
sobretudo quando tudo o que tiveres a dizer
não represente algo maior,
que tal como o amor
possa ser traduzido
Numa oração.

daVi gaLon


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Mergulho - PEDRO CALDEIRA SANTOS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Olho-te mar imenso
No teu movimento intenso
No teu perfeito ondular
Cíclico, azul
Persistindo num permanente vai e vem
Onde depois de serenar, volta a começar.
Mergulho no teu silêncio
Molhado, salgado
Envolvo-me na tua paz
No teu vazio preenchido
Misturo-me com a tua vida
Bracejo, Esperneio, Inspiro, Expiro
E depois de Respirar
Em ti volto a Mergulhar.

EM - LAVA - PEDRO CALDEIRA SANTOS - MP EDITORA

Descodificando - JORGE GASPAR

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

No duelo com a saudade
A solidão não explica memórias
No diálogo com o poema
Há novos retratos de aprendizagens
Silêncios
Exílios
Retiros
Lugares que se criam no vazio da escrita
Mudam as palavras nas lembranças
Expondo marcas que as letras não apagam
No equilíbrio dos instantes persistentes
Escreve-se saudade como tempestade
Encontram-se novos silêncios de angústias
A saudade escreve quietos mutismos
Arquitetando novos milagres nas palavras
A saudade procura palavras
Que mudem o significado da melancolia

E a escrita do poema impregnada de mágoa
Procura a recordação de vivências
Conversando com a sabedoria do tempo

A saudade no Poema descodifica o coração
Com Vida

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS III - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Nome - LUZ LOPES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam da autora e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

Busco, soletro, sussurro e clamo,
Grito o teu nome e calo
Na esperança de ouvir-te...
Murmurar uma simples letra do meu.
Nada escuto.

EM - GRITOS DE SILÊNCIO - LUZ LOPES - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Hipátia - MANOEL DIAS DA FONSECA NETO

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR

Hipátia foi a primeira matemática
do antigo Egito, na bela Alexandria,
dominava a ciência da astronomia,
filosofava e ensinava física.

Discípula de Platão e de Plotino
era uma mulher sábia e formosa.
Pensava livremente e sua prosa
talvez tenha selado seu destino.

Mereceu ódio do bispo Cirilo
patriarca dos novos cristãos romanos,
ser sábia e mulher livre era feri-lo.

Excitados, violentos, desumanos
jovens rasgam suas vestes em plena rua
e na igreja a retalharam nua.

EM - BENDITAS & GUERREIRAS - MANOEL DIAS DA FONSECA NETO - EXPRESSÃO GRÁFICA E EDITORA LDA

Eterno - MELCHIOR SEZEFREDO MACHADO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


Eterno
É ter na mente
um cheiro que já não há.
É ternamente lembrar...
De um gosto,
De algum lugar.
Eterno
É nunca esquecer
De um beijo
dado ao luar...
Das mãos correndo
nos corpos,
Das almas querendo voar.
Eterno
É morrer de prazer
No simples ato de amar...
Depois mansamente dizer
'Te amo'
E ressuscitar.

daVi gaLon


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA

O emigrante - VERGÍLIO DE SENA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA
Saibam mais do autor e do livro neste link
Conheçam a editora neste link

O Emigrante é sempre o primeiro:
o primeiro a Embarcar,
à sua frente viaja a Alma
para depois a bagagem que é corpo se carregar;
carregando-se no porão da Vida.

EM - O HOMEM É O HOMEM DO HOMEM - VERGÍLIO DE SENA - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

Do longe - JOÃO DORDIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Vou bem longe para o longe do longe
e afinal tão perto apenas para te dizer
no longe do perto que a distância não existe
e que estou tão perto apesar de longe
que sussurro disfarçado de vento
para que percebas e sintas que estou contigo
de todas as formas do perto e do longe...

Longe é perto e estou na tua mão
no teu olhar guardado com braço
ou sem braço para abraço
com lábio ou sem lábio para beijo,
mas com eco... aquele, o mesmo,
o nosso muito mágico,
o da paixão incondicional!
Porque vem de longe esta paixão
que fica perto sem tempo de passar
esquecendo cronologias e calendários...

Vem comigo para longe!
Porque longe estaremos sempre
perto um do outro ou de nós mesmos!
Porque somo-nos... de longe...
E há dias assim.
Dias perto das noites com corpo...
Noites perto do longe da alma...

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS III - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Deixai-me ser a minha própria poesia... - ISABEL BASTOS NUNES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Pergunto-me se vale a pena sonhar
E iluminar de luzes etéreas e mágicas
Um lugar de paz, amor e calma serena,
Onde a vida seja tão amena,
Como amena, eu desejaria ter a vida comigo.

Pergunto-me então se sou capaz
De transformar o destino derradeiro
E, com um passe de magia,
Mudar de cena o mundo inteiro.

Pergunto-me então porque ainda sonho
Sabendo que tudo é utopia,
Fazendo-me jamais acreditar
Em ter na vida, aquilo que desejaria?

Pergunto-me ainda porque ousei sondar
O brilho do firmamento
Buscando nele a inspiração,
Quando de olhos no escuro,
O meu coração chora, de tanto sofrimento.
Pergunto-me então porquê
Suplicando eu, na minha eterna escuridão
Porque é que o mundo não me entende e não me escuta?
E, se a razão de eu ser assim,
É consequência da minha própria luta,
Então deixai que a minha dor não se torne em agonia
E deixai-me escrever livremente como eu quero,
Deixai-me também, ser eu, a minha própria poesia!

EM - À PROCURA DE MIM - ISABEL BASTOS NUNES - IN-FINITA

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Além - SUSANA PIRES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link


As vagas despem as colinas
Soam os navios esperando a licença do deslizar
E as mentes sabem a pouco

- Engolem-se


EM - MAR INTERIOR - SUSANA PIRES - IN-FINITA

Noite ordinária... - ALBERTO CUDDEL

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Ainda assim, haverias de querer-me na tua cama
Que te amasse com toda a minha alma?
Enquanto procuravas palavras doces
Líquidas, ásperas, deleitosas, libidinosas
Obscenamente prazerosas, era assim
Tudo do querer que procuravas
Mas não menti, gozo prazer lascívia
De cabelos bem agarrados e corpo arqueado
Não ocultas a alma que procura prazer
Do querer, minha alma na tua cama?
Orbitam serrados teus olhos azuis
No gemido profundo que lanças
Rejubilas nas formas do teu corpo
Hirtas, orgasmos profundos que proclamas
Na tua amada memória de coitos e de acertos.

Procura de novo, encontra-me, obriga-me
Ama-me na plenitude do teu Sexo...

EM - COMO FAZER AMOR - ALBERTO CUDDEL - IN-FINITA

Pássaro preso - MAURICÉLIO SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


Eu acordava escutando a melodia
tão bonita, tão cheia de amor!...
Passarinho bonito, cantador,
encantava, cantando todo dia.

Eram lindas manhãs: o sol brilhava.
Na jurema encopada, ele cantava
a cantiga bonita e com pureza.
Era um cântico bonito de louvor.
Era um hino feito ao Criador,
dedicado à linda natureza!

Certo dia, a cantiga emudeceu.
Caçador, tão cruel, veio e prendeu
o boêmio e poético cantador!...

Quem, outrora, cantava satisfeito,
hoje, canta as magoas do seu peito:
canta triste, externando a própria dor!...


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Em meu peito arde uma estranha flor - ALVARO GIESTA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam do autor neste link
Conheçam a In-Finita neste link

– ao João Dórdio, poeta

Em meu peito cresce
uma estranha flor de estranha fome
          – álacre leveda como estranho vento
que a madrugada teve
buscando o sonho de estranha fonte

Cerro os punhos nesta força de escrever

Levantas-me do abismo – oh palavra
de estranha fome – e os meus dedos parem
versos estranhos
como se fossem inexpugnável torre

Assim sou
a semear meus dias neste deserto
branco à espera da palavra certa

Palmas das mãos abertas – as minhas

Vede estas chagas
que ao meu céu suplicam o sol
em sua forma divina e empírea luz
no germinar duma nova liberdade

EM - O SERENO FLUIR DAS COISAS - ALVARO GIESTA - IN-FINITA

Crepúsculo - JAMMY SAID

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

A Claridade do Céu antes do nascer do Sol
ofusca meus olhos.
Na madrugada cega ao acaso ainda sem Luz.
Vagando ente ruas e becos vazios, embriagada ainda
de desejo.
Vejo um bar e tomo o ultimo gole de vinho.
O dia ainda não firmou e eu sozinha me arrastando
pela Cidade.
Limpo a boca com a mão.
jogo umas moedas no balcão.
Tropeço nas cadeiras e com olhos semicerrados
encaro meu algoz,
o sol que está querendo nascer...
Rezo com mãos postas para que o Crepúsculo demore
mais uns minutos...
Poucas pessoas na rua vagando como espíritos errantes
na noite fugindo do nascer do Sol.
Bêbados, Drogados, Prostitutas, Mendigos,
Trabalhadores da Madrugada.
Alguns carros nas ruas vazias teimam a passar
e querer me atropelar.
Já estou morta... Grito!!
O Câncer da noite me matou...
Me resta agora me esconder do Sol...
Encontrar um buraco qualquer e entrar...
Tô morta... Grito mais uma vez...
Alguém do outro lado diz: Cala a Boca...
Apenas gritos na madrugada.
Um Cachorro me segue e é o único amigo que encontro naquele momento...
Abraço o cão e choro... choro...
Choro de saudade de mim...
Grito Novamente: Tô Morta.
Dessa vez ninguém me ouve...
Levanto e o Cão me segue...
Alcanço um pão duro jogado no chão
porque faminta estou.
Porém olho para o cão ao meu lado com olhos tristes.
Divido o pão em dois
Grito: Estamos Mortos.
Dois invisíveis na madrugada...
Se escondendo do nascer do Sol.
Ao relento enfraquecidos e famintos...
Em um buraco qualquer.
Um cão e uma Mulher.

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS III - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Olha para mim - SUSANA NUNES

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam mais da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link


Olha para mim com os anjos que tens nos olhos.
Olha...
Se por acaso eu hoje não aparecer
desfolha esse meu olhar que hoje não pude ter
e nesse lugar sente o que o que eu queria ser.

Soubeste sempre olhar-me tão bem...
Soubeste-me sempre tão bem...
Hoje olha-me igual
como se eu fosse
como se eu estivesse
como se eu te olhasse
como se olham os olhos que não se veem
como se os anjos pudessem ver...

Olha para mim...
Olha...
Eu hei de sempre lembrar
a cor que tinham os teus anjos
no sublime que lhes deixei…

Olha para mim com os anjos que tens nos olhos
Tu sabes quantas vezes lá dancei!

EM - NA PELE DA PALAVRA - SUSANA NUNES - IN-FINITA

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Vejo afastares-te - VÍTOR COSTEIRA


LIVRO GENTILMENTE CEDIDO PELO AUTOR

Vejo afastares-te
criando a distância e o vazio.

Desta forma,
existes em mim, no meu olhar
e eu existo
numa das extremidades da distância
que o vazio une.

Tu vais e eu fico.
Segues caminho e eu hesito,
perdido no privilégio penoso
de te ver partir
sem me veres ficar.

Levas contigo a distância
que nos unia
até à pouco
e, vazio,
desisto.

Tu vais e eu fico
mas ambos partimos
para chegadas
que não sabemos...

EM - ASAS DE COLIBRI - VÍTOR COSTEIRA - ANDORINHA EDITORIAL

Sertão pedaço de mim - MAURICÉLIO SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


Nasci lá no pé da serra,
numa casinha singela,
tão simples, porém tão bela;
tão cheia de humildade...
Meu pai era bom vaqueiro,
e mãe varria o terreiro
com muita simplicidade.

Cresci por aquela brenha,
tirando feixe de lenha,
pegando a terra com a mão,
vivendo sem mordomia,
mas tinha muita alegria
naquele tão simples chão!

Terrinha tão majestosa!
Sofrida, porém charmosa
de charme tão verdadeiro!...
Lugar tão encantador,
onde nasce linda flor
no ressequido lajeiro!

Lá existe tradição:
tem novena e oração;
Festa de São João, enfim...
Terra querida e tão bela;
não tem linda igual a ela...
Sertão pedaço de mim!


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Chuvas - PLÁCIDO VILLANOVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Fui dois dilúvios.
Fui a boca torta.
A mão manchada.

O mudo!

Refleti uma nuvem densa.
Inominável.

As chagas de Cristo não me dirigiam mais a palavra.
Nem quando estávamos juntos e constrangidos atrás dos pés de jambo.

As chagas de Cristo.
Todas.
Serviam apenas pra nublar a pracinha do bairro.

E eu também.
Servia.

EM - DECADENTISTAS - PLÁCIDO VILLANOVA - CONFRARIA DO VENTO

Arrebol - JAMMY SAID

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto conexões neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link

Aquele final de tarde
Nós dois testemunhas do arrebol.
O céu vermelho Sangue.
Assim nos despedimos.
O Crepúsculo invadindo Insistente...
Anoitecendo como o Negro dos seus olhos.
Estrelas surgiram no Céu iluminando
como pequenas faíscas.
Começaram a acender as primeiras Luzes na Cidade.
Suas mãos acariciaram meu Rosto.
Eu não enxergava o brilho nos seus olhos.
Procurava, mais não estava presente.
Meu Coração entristeceu de Saudades...
Uma Lágrima rolou em minha Face.
Despedida dói como uma ferida...
Corte de faca afiada.
Chorei calada.
Promessas passadas jogadas ao Vento.
A aliança desfeita pelo tempo...
Acabou o Amor...
Só Restou a dor da Despedida...
Um Coração despedaçado...
Uma Rosa despetalada...
Seus espinhos nas feridas....
Morte em vida...
Você apertou o Gatilho direto no meu coração.
Tornei-me um Fantasma pelas Ruas...
Você foi embora para nunca mais voltar...
Só me Resta o Adeus e a Saudade como Companhia

EM - CONEXÕES ATLÂNTICAS III - ANTOLOGIA - IN-FINITA

Fujo de mim - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Fujo de mim e do tempo
Sinto-me prisioneira
Quero a coragem que não tenho
Cerrar as grades que me cercam
E partir
Para onde não sei
Mas sei, que não o farei.
Sinto-me prisioneira
Fujo de mim e do tempo.

EM - OS SONS DO SILÊNCIO - MARIA ANTONIETA OLIVEIRA - IN-FINITA

sábado, 23 de fevereiro de 2019

Tocando à distância - CARLOS ROLO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA HELVETIA EDIÇÕES

Eu gostaria de ser uma fotografia da Clarisse
Pendurada na parede
Ou o Caetano ou talvez o Pako chapado
Eu adoraria ser todos eles
Todas as almas pedidas do Brigue Palhaço
E todos os gritos seriam meus
Eu te embalaria na beira do rio
E isso seria suficiente.

EM - A VIDA EM POESIA 3 - ANTOLOGIA - HELVETIA EDIÇÕES

Anjo - ANABELA SANTOS

LIVRO GENTILMENTE CEDIDO POR IN-FINITA
Saibam da autora neste link
Conheçam a In-Finita neste link

Penso em ti com saudade
Tenho saudades de ti de mim
Saudade aperta, dói
Sem ter nem hora nem dia

Saudade é muita
Saudade de abraço
Saudade de um sorriso
Saudade de, estou a chegar
Saudade de te abraçar
Saudade de sorrir

Sonho de verdade
Em teu corpo enrolado
Saudade de ti
Saudade de mim
Um amor sem fim.

EM - DEIXEI O CORAÇÃO FALAR - ANABELA SANTOS - IN-FINITA

Florada em nós - MARIA JOSÉ MATOS

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO POR IN-FINITA
Saibam mais do projecto Ecos do Nordeste neste link
Conheçam a IN-FINITA neste link


É primavera!
A sorrir estão nossos campos
Que majestosos exibem
Sem receio, sem pudor
A vitória sobre o revés
Sobre o desengano e a dor
O infortúnio no gélido olhar
Não fez morrer
O florir da flor
A semente não sucumbiu
Ao inverno que surgiu
É primavera!
PRIME o amor
E VERÁS
Que o improvável
Refez a flor
E em nosso coração
Fulgura a força dos arrebóis
Revivendo a florada em nós


EM - ECOS DO NORDESTE - ANTOLOGIA - IN-FINITA