Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Amor de mãe - VICTOR MENDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Neste meu fértil pensamento
relembro o passado que nos deste
fui traquina galhofento
mas por amor sempre cedeste

Vivi momentos de alegria
do carinho que me davas
ao teu colo adormecia
embalado nas histórias que contavas

Tantos disparates cometia
era o lema do meu dia a dia
e quando o papá batia
sempre eras tu a minha alegria

Estás hoje tão doente
no hospital lutas pela vida
aconchego-te no meu coração quente
enquanto aguardas a precoce partida

EM - RIMAS DO CORAÇÃO - VICTOR MENDES - EDIÇÕES OZ

terça-feira, 29 de abril de 2014

Porto de Galinhas - VITOR CINTRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Entre margens e corais,
Estuários, coqueirais,
Surgiu Porto de Galinhas.
Os extensos areais
E as belezas naturais,
Dispensam palavras minhas.

Do teu nome a triste história
Permanece na memória
Com marcas de servidão.
Economia sem glória,
Que conseguiu a vitória
De abolir a escravidão.

Muito tempo é já passado
E, desse infame mercado,
Já não restam quaisquer pistas.
Hoje vivem, lado a lado,
Em convívio integrado,
Habitantes e turistas.

EM - POR TERRAS DE VERA CRUZ - VITOR CINTRA - LUA DE MARFIM

segunda-feira, 28 de abril de 2014

Ensina-me a amar - SÍLVIA SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Devagar eu vou caminhando
Quase que vagueando por este mundo fora
Invisível para uns, visível para outros
E se me vês, leva-me para longe daqui
Para longe das multidões...
E ama-me, diz que me amas
Liberta.me desta dor
E mostra-me o que é o amor...

EM - SONHOS DE PRATA E OURO - SÍLVIA SILVA - UNIVERSUS

domingo, 27 de abril de 2014

Asas de amor - MARIA ROSA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Espraio os meus olhos, no verde dos campos
um verde tão verde e por vezes brancos
que a neblina encobre, malmequeres aos molhos
a emoção, inunda meus olhos
a nostalgia desce na alma cansada
meu rosto inundado em pranto
agradece a Deus mais esta bela caminhada

EM - RENASCER - NAS ASAS DE UM SONHO - MARIA ROSA MARQUES - EDIÇÕES OZ

sábado, 26 de abril de 2014

A batalha de Alcácer Quibir - MANUEL ALEGRE

As armas ferem de morte o cavalo branco
e caem as armas do rei no branco areal.
Sob as armas que o ferem o cavalo branco
cai por cima das armas vencidas do rei.
E há uma rosa de sangue no branco areal.

As armas ferem de morte as armas do rei.
Cai o cavalo branco no branco areal.
Sob as armas que as ferem as armas do rei
caem vencidas por baixo do cavalo branco.
E há uma rosa no branco do areal de sangue.

As armas ferem de morte as armas e o branco
do rei do cavalo que caem no branco areal.
Sob as armas que os ferem as armas e o branco
caem vencidos por cima do rei debaixo do cavalo.
E há uma rosa no sangue do areal de branco.

Na rosa de sangue das armas vencidas
que caem no branco do branco areal
sob as armas que ferem é mais do que um rei
quem assim cai. É mais do que um cavalo branco:
quem assim cai vencido é Portugal.

EM - POESIA - MANUEL ALEGRE - DOM QUIXOTE

sexta-feira, 25 de abril de 2014

A fábrica - JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS

Da alavanca ao tear   da roda ao torno
da linha de montagem ao cadinho
do aço incandescente a entrar no forno
à agulha a trabalhar devagarinho.

Da prensa que se fez para esmagar
à tupia no corpo da madeira
do formão que nasceu a golpear
à força bruta duma britadeira.

Do ferro e do cimento até ao molde
que é quase um esgar de plástico sereno
do maçarico humano que nos solde
à luz da luta e não do acetileno

nasce este canto imenso e universal
sincopado  enérgico  fabril
sereia que soou em Portugal
à hora de pegarmos por Abril.

Transformar a matéria é transformar
a própria sociedade que nós fomos
ser operário é apenas saber dar
mais um pouco de nós ao que nós somos.

Um braço é muito mas por si só não chega
por trás da nossa mão há uma razão
que faz de cada gesto sempre a entrega
de um pouco mais de força. De mais pão.

Estamos todos num único universo
e não há uns abaixo outros acima
pois se um poema é uma obra em verso
um parafuso é uma obra-prima.

Operários das palavras ou do aço
da terra  do minério  do cimento
em cada um de nós há um pedaço
da força que só tem o sofrimento.

Vamos cavá-la com a pá das mãos
provar que em cada um nós somos mil
é tempo de alegria meus irmãos
é tempo de pegarmos por Abril.

EM - OBRA POÉTICA - JOSÉ CARLOS ARY DOS SANTOS - EDIÇÕES AVANTE

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Lembrando Miguel Torga - VITOR CINTRA

Aos pobres, há somente alguns mecenas,
Que ajudam a formar, ou aprender,
Os muitos que, de seu, tê, apenas,
Vontade de estudar e de saber.

Mas diga-se, em abono da verdade,
De lá, das outras terras, mar além,
Merece um bom lugar na eternidade,
Quem te mandou estudar e ser alguém.

De mero serviçal, quando menino,
A médico, de dotes e saber,
Foi dura e longa a trilha a percorrer.

A força de vontade e o destino,
Bem como a inteligência e o rigor
Fizeram-te poeta e escritor.

EM - NAS MARGENS DO ESQUECIMENTO - VITOR CINTRA - LUA DE MARFIM

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Alguns chamam-lhe pássaro ou peixe - ANTÓNIO RAMOS ROSA

Alguns chamam-lhe pássaro ou peixe
é um prazer simples mas intenso
está à mão e a própria mão o modela
não se está no mundo
ou o mundo é o sossego de uma brisa
o ténue gorjeio de um pássaro

É doce e subtil o formigueiro
no interior do retesado dardo
com uma ponta redonda
e que em redonda e rescendente duração
flui

Até que
uma gota surge da sua fenda
e a boca bebe-a
como a essência salgada do universo

EM - NUMA FOLHA LEVE E LIVRE - ANTÓNIO RAMOS ROSA - LUA DE MARFIM

terça-feira, 22 de abril de 2014

Talvez em ti - VICTOR MENDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Talvez em ti...
eu veja algo que ficou de mim
Talvez em ti...
eu possa reaver um pouco de mim

Talvez em ti...
eu busque o que perdi de mim
Talvez em ti...
eu renasça para a vida e de novo para mim

Talvez em ti...
eu seja um pouco de mim em ti
Talvez em ti...
eu viva em mim
o que de lindo perdi sem ti

Talvez em ti...
eu seja tudo o que há em mim
Talvez em ti...
eu nada mais perca de mim

EM - RIMAS DO CORAÇÃO - VICTOR MENDES - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Dia 270 - JOAQUIM PESSOA

Tem fígado de pato
tem boca de sabão
não cabe no retrato
e é anão.

Tem brilho de sapato
tem lágrimas de cão
tem estômago de rato
e é anão.

Tem almas a contrato
tem olhos de vilão
é muito muito chato
e é anão.

Tem cheiros de nitrato
tem varas de condão
é muito muito alto
e é anão.

EM - ANO COMUM - JOAQUIM PESSOA - EDIÇÕES ESGOTADAS

domingo, 20 de abril de 2014

Dois tempos - JOEL LIRA

Enquanto se é jovem, a Primavera,
dá-nos quase tudo...
a "chuva" salgada que existe dentro de nós,
não salpica a terra; cai-nos no peito...

(O vento, nos altos dos céus, por lá circula
em ventania desmesurada...)

A juventude, essa manifestação
de que tudo está certo, corre-lhes nas veias,
batendo forte na alma até ao acordar da realidade!
Enquanto espera (tem tempo!),
a inquietude da juventude
nem pensa que poderá haver um amanhã,
um Inverno, e que o inferno pode esperar.
É que o tempo de hoje é para Amar!

EM - INQUIETAÇÕES - JOEL LIRA - LUA DE MARFIM

sábado, 19 de abril de 2014

Sem ti - MARIA ROSA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Na penumbra das noites sem lua
na tristeza dos dias sem sol
minha alma vazia e nua
como louco de rua em rua
em desespero busco consolo

Onde estás que não te encontro?
Será que te tive e te perdi?
Ou que algum dia te conheci
se eu própria não sei quem sou
perdida, para onde irei sem ti?

Tenho medo da vida
tenho medo do mundo
estou tão só e vencida
neste poço sem fundo...

EM - RENASCER - NAS ASAS DE UM SONHO - MARIA ROSA MARQUES - EDIÇÕES OZ

sexta-feira, 18 de abril de 2014

Simplesmente sei de ti - ANTÓNIO MR MARTINS

Sei de ti neste caminho
pelo cheiro que vem do ar,
passando nele sozinho
te trago a acompanhar.

Sei de ti a tanta hora
que me passa nesta vida,
entre noite e aurora
te amo minha querida.

Sei de ti e te escrevo
pela frescura da manhã
ou na soleira da tarde.

Sei de ti e me atrevo
em sentir-te por talismã
sem disso fazer alarde.

EM - MARGEM DO SER - ANTÓNIO MR MARTNS - TEMAS ORIGINAIS

quinta-feira, 17 de abril de 2014

A árvore de Natal - ALEXANDRE CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO POETA ALEXANDRE CARVALHO

De Cedro ou Pinheiro
mesmo antes de Cristo
aliança dos céus e terreiro
evitando o imprevisto

Pagãos cortaram o pinheiro
adornados como os actuais
é o Natal dos sem dinheiro
procurando alegria nos seus iguais

Lá fora na noite do frio
os pinheiros e a sua brancura
e o estrelado a correr no rio

Enfeitados de neve e luz
o verde coberto de alvura
na criança o temor de arcabuz

EM - PALAVRAS DE NATAL - COLECTÂNEA - SINAPIS

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O mundo da lua - GASPAR OLIVEIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELOS POETAS MARIA GOMES, MARIA CELESTE E ALEXANDRE CARVALHO E POR MARIA ELISA

Sentado no banco do jardim
vejo a noite chegar
com ela acorda a lua
rodeada de estrelas a cintilar.

O rio reflecte o seu brilhar
que mais parece uma lua de marfim
fico horas a admirar
a lua, sorri para mim.

Esta lua que me fascina
faz a minha mente divagar
fecho os olhos por momentos
no mundo da lua quero ficar.

Há um silêncio quase total
nesta noite de luar
apenas o deslizar da água
faz-me voltar a acordar.

Olho para o céu e digo
boa noite minha amada
vou para casa a sorrir
hoje a lua, foi a minha namorada.

EM - O MUNDO DA LUA - ANTOLOGIA - LUA DE MARFIM

terça-feira, 15 de abril de 2014

Jardim dos encantos - VICTOR MENDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Penso num jardim de encantos
de flores floridas
onde tu floresces
no florescer do meu amor

É nesse jardim...
que te encontro e me encanto
com o encanto desse teu encantar
que me encanta o coração

E quando me aconchegas
é tão bom o aconchego
desse teu aconchegar
que tão bem me aconchega

Perdidamente nos amamos
com o amor que me dás
com o amor que te dou
com o amor que nos amamos

E entrelaçados sonhamos
embebendo-nos em sonhos
que tu sonhas e eu sonho
que nós dois...
o mesmo sonho sonhamos

EM - RIMAS DO CORAÇÃO - VICTOR MENDES - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Espera - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Nem todos os lugares por onde passámos são certezas e nem sempre que me calo a minha boca se arrepende de cada palavra que ficou por dizer.
Na pressa, deixaste o teu perfume espalhado pelos retratos sem cor que ainda habitam o meu quarto.
Ainda te espero, vem sentar-te e deixar que as palavras voem por entre as nuvens escondidas.

EM - CIDADE EMPRESTADA - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO - UNIVERSUS

domingo, 13 de abril de 2014

Sou... - RODRIGO LAMAR

Sou como sou
nado por ti
a quem me dou
mar que não vivi

A ti me confesso
me arremesso
em frases soltas
que dei ao vento
em sensações loucas
que me dão alento

A ti me entrego
onde me afogo
nesse olhar
onde me vejo
nesse beijo
onde navego

A ti me dou
não fosse eu
tal qual fui
tal qual sou
todo teu

EM - A ESSÊNCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - EDIÇÕES OZ

sábado, 12 de abril de 2014

Tempo que foge - EMANUEL LOMELINO

Há sempre um tempo que se perde
e nunca mais se consegue recuperar
mesmo lutando com todas as forças.

Há sempre um tempo que se esgota
sem que exista um qualquer sinal
que alerte para a sua precaridade.

Há sempre um tempo que se esvai
sem que consigamos dar os passos
necessários para o acompanharmos.

Há sempre um tempo que nos foge.

EM - NOVO RESPIRAR - EMANUEL LOMELINO - LUA DE MARFIM

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Vozes nuas - MARIA ROSA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Na rua deserta do pensamento
vozes gritam em sofrimento
num inferno, de quereres
sem querer, num soluço sufocado
sou apenas EU...
num sentimento amarrado

Luto pelo quase nada, que tanto quis

Arrasto-me, levando comigo
o vazio do tempo... na voz do vento

Para viver, amar e ser feliz

EM - RENASCER - NAS ASAS DE UM SONHO - MARIA ROSA MARQUES - EDIÇÕES OZ

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Sente... - MARIA JOSÉ LACERDA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Sente...
como as minhas mãos te percorrem com prazer
e te fazem entumecer...
Sente...
como a minha boca molhada te ama.
Sente...
como o meu sexo húmido se entrega no teu beijar
e te pede para o penetrar.
Sente...
como me mexo e remexo em ti
numa paixão insaciável, interminável.
Sente...
a lava do centro do meu vulcão na tua mão.
Sente...
a partilha de todo o prazer presente.
Sente...
como bate o coração
no desvario dos sexos unidos
quando fazemos amor com os sentidos.
Sente...
o orgasmo iminente a chegar
e o descontrolo total
dos corpos no amar.
Sente...
como se faz sexo quando o amor está presente.

EM - AUDÁCIA DOS SENTIDOS - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Recolho-me... - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Recolho-me no interior azulado
das imagens que atravessaram os teu olhos.
Podem ser as figuras femininas de Matisse
em recortes de guache.
Pode ser o ramo de miosótis
que ajeitei na jarra pela manhã.
Pode ser o filme de Kieslowski
celebrando a liberdade da vida.
Pode ser um pássaro, uma pedra,
um papel, uma blusa.
Pode ser esta luz, quase um rio,
tão frágil em meus olhos, quando as palavras
ardem como chagas de fogo na lembrança.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1990/2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

terça-feira, 8 de abril de 2014

No mundo - ANTÓNIA BALSINHA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

De Judá nascerá menina
uma virgem vestindo linho
que será a mãe do redentor
e ao mundo dará um filho

Não foi por união carnal
mas por palavras divina
que a sombra do altíssimo
cobriu esta linda menina

Nasceu do seio duma virgem
Jesus rei da humanidade
que tem na sua nobre missão
evangelizar com verdade

Com sermões longos e rápidos
tinha o condão de suscitar
entusiasmo da multidão
que sempre o quis escutar

Combateu muitos ideais
com chefes religiosos
entrando em muitos conflitos
de grupos misteriosos

Foi rápida a sua passagem
na ponte entre céu e terra
mas a sua história
é assunto que não encerra

EM - INQUIETAÇÕES POÉTICAS - ANTÓNIA BALSINHA - SINAPIS EDITORES


segunda-feira, 7 de abril de 2014

Gosto de ti inteiro - SUSANA MAURÍCIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Não pelo "pecado" de teu falo erecto,
nem pelo fogo que em teu corpo arde.
Não por tuas mãos com vontade própria.
Gosto de ti... Amo-te por inteiro.

Não é a tua carne em labaredas,
Nem tuas veias plenas de Vida.
Tua boca em minha flor para ti aberta?
Mas... não é por isso que:
Gosto de ti... Amo-te por inteiro.

O cheiro que tem a tua pele.
O som da tua voz que me provoca.
Bebes-me, comes-me... tens-me tua.
Ninguém mais existe que te substitua.
Meu corpo te entrego de alma nua.
Entrego-me amor em toda a minha loucura.
Gosto de ti... Amo-te por inteiro.

Sim! Gosto de ti... Amo-te por inteiro.

EM - DELÍRIOS ERÓTICOS - SUSANA MAURÍCIO - UNIVERSUS

domingo, 6 de abril de 2014

Para um pai omnipresente - VICTOR MENDES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Sinto a falta do teu sorriso
meus pensamentos choram saudade
sobrevives na incubadora do improviso
fortalecendo esta minha tenacidade
Súplicas de poder divino
para alcançar o teu paraíso
do esquecimento apenas me previno
lindas recordações no coração cataliso
Revelo sentimentos ao destino
agonizando d'um momento longínquo
eras para todos o Sr. Diamantino
índole de bondade em ti ser ubíquo
Regozijo desse teu compromisso
embaixador da alegria no paraíso divino
aceitaste esse teu papel submisso
Anjo de luz no nosso coração peregrino

EM - RIMAS DO CORAÇÃO - VICTOR MENDES - EDIÇÕES OZ

sábado, 5 de abril de 2014

Sempre que o homem quer - GABRIEL PENICHE

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO POETA ALEXANDRE CARVALHO

Os presentes e lembranças
não são só pelo Natal
são para todos os dias
pois o amor é igual.

Lembrar amor, amizade
é um gesto, é tradição
quando dado com calor
o dar, enche o coração.

É nesta troca de mimos
que a afeição prevalece
não é o muito gostar
que o amor engrandece.

É por isso que se diz
esteja onde estiver
(Natal é todos os dias
é sempre que o homem quer).

EM - PALAVRAS DE NATAL - COLETÂNEA - SINAPIS EDITORES

sexta-feira, 4 de abril de 2014

O mundo da lua - PAULA DELGADO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELOS POETAS MARIA GOMES, MARIA CELESTE, ALEXANDRE CARVALHO E POR MARIA ELISA

O mundo da lua
é o lugar encantado
onde quero sonhar acordada, ao teu lado
sob a luz suave que encanta o olhar
na magia de viver e amar
vendo as estrelas a sorrir para o luar.
O mundo da lua
fascina os poetas
a escrever poemas de amor
com o seu encanto e esplendor.
No mundo da lua, há luz nos corações apaixonados
e o cântico dos amantes enamorados
serenam as emoções
no reflexo do luar
que brilha nos corações!
Lua amiga e confidente
mágica, formosa e encantada
harmoniosa e esplendorosa
na tua magia enalteço-me e fico hipnotizada.
Ó lua enigmática e misteriosa
que clareias a escuridão da vida
quando viajo no teu mundo
sinto uma magia rara que me convida a sonhar,
escrevo-te nas entrelinhas da minha poesia
sorvendo o encanto do teu luar.
É no mundo da lua
que sussurro ao ouvido das estrelas do céu
as melodias mais belas
das minhas doces quimeras ao léu.

EM - O MUNDO DA LUA - ANTOLOGIA - LUA DE MARFIM

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Na antiguidade - ANTÓNIA BALSINHA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Maria com olhos cansados
sorria com o coração
ignorando a partida
unida numa oração

Esta mulher luminosa
partilha sua condição
mulher entre as mulheres
faz com elas a reflexão

Está no fim da viagem
desta complicada vida
e não quer partir sem saber
a dor da sua ferida

Onde a única linha
desse complicado texto
consagra o início
daquele ano bissexto

Não foi grande a admiração
Maria ser virgem mãe
porque no mundo antigo
os Deuses fecundaram também

Apolo teve dois filhos
por esse processo sem fim
Zeus também engravidou
com sopro místico assim

EM - INQUIETAÇÕES POÉTICAS - ANTÓNIA BALSINHA - SINAPIS EDITORES

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Ama em liberdade - SUSANA MAURÍCIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Quando amares... dá-te por inteiro.
Entrega-te com paixão ao Amor,
não permitas que exista nada pelo meio.
Terna, serena, louca... plena de ardor.

Quando amares... desnuda tua Alma,
não deixes entrar em ti qualquer pudor.
Sensual, Erótica, Mulher... Humana,
Rende-te por completo ao sexo com Amor.

Quando amares... Ama em Liberdade
até quase deixares de respirar,
vale a pena amar como divindade,
e sempre nesse sentir irás perpetuar.

EM - DELÍRIOS ERÓTICOS - SUSANA MAURÍCIO - UNIVERSUS

terça-feira, 1 de abril de 2014

Solidão - MARIA ROSA MARQUES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Tão só e perdida estou
sem teus beijos quem mos roubou?
um sonho, uma quimera neste espaço
o amor, numa espera nos teu braços
Sou nuvem revolta
no espaço girando
no céu ando solta
minha alma, gritando
um amor já sem vida
um sonho sonhado
assim estou perdida
sem ter-te a meu lado
Tal como as estrelas
vagueio no firmamento
de alma vazia, o corpo e a mente
levo-te comigo no pensamento

EM - RENASCER - NAS ASAS DE UM SONHO - MARIA ROSA MARQUES - EDIÇÕES OZ