Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

No fim da primavera... - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

No fim da primavera, há homens que enchem
as mãos de terra para dizer trigo.
Lendas em desuso esquivam-se-lhes da voz.
No interior da fome, reconstroem a boca
recuperando todas as expressões de indignação
e raiva. Nas suas queixas hibernam os deuses
que lhes teceram a intriga do destino: tão efémeros
que resvalam nas palavras que omitem.

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1991-2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Espinhos - LAURENTINA MOREIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Porque me picas rosa com teus espinhos?
Trato de ti com tanto amor
Acaricio-te
Rego-te
Falo contigo logo ao amanhecer
E tu sempre com teus espinhos me feres
És ingrata comigo
Devias ser mais carinhosa
Tua beleza de rosa
A todos nós tu enganas!
Digo-te rosa que és linda
Deixa de ser tão maliciosa
Apenas mostra tua pureza
Ou será que és mentirosa?
Falsa é tua flor
Se na verdade assim for

EM - SONHADORA - LAURENTINA MOREIRA - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Sines - VÍTOR CINTRA

Já no Paleolítico habitado,
Teu morro, onde um castro foi erguido,
Viria a ser, depois, romanizado,
Embora ferozmente defendido.

Ao ser p'los Visigodos conquistado,
No morro foi um templo construído.
Mas, quando te tomou o califado,
Foi pelos Muçulmanos destruído.

Depois do Rei Dom Sancho ter chegado,
Tendo a pirataria então surgido,
Tornaste-te no saque apetecido.

Mas só foi, bem mais tarde, edificado
Castelo, mesmo assim sob pressão
Do teu procurador Francisco Pão.

EM - NO CREPÚSCULO DAS AMEIAS - VÍTOR CINTRA - LUA DE MARFIM

domingo, 28 de dezembro de 2014

Amantes da poesia - NUNO GARCIA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Suspendo
Os cabos grossos da gávea
Da embarcação dos sonhos
Como um marinheiro experiente
Numa incessante prova de amor
pela arte.
Iço
As velas do destino
Em relações ilícitas amorosas
Com as letras formando poesia
Em versos sussurrantes
De brisas marítimas refrescantes.
Venero-te,
Escritas exímias da minha natureza
Desfaço-me em cuidados
Para que o nosso segredo
Não se descubra e sejamos
Amantes da poesia em grande loucura.

EM - AMANTES DA POESIA - ANTOLOGIA - UNIVERSUS

sábado, 27 de dezembro de 2014

Versos - ÂNGEL MAGALHÃES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Estudas em meu olhar índices
no meu toque a denúncia do desejo.

Estudas em mim curvas esquecidas
resumos escondidos pela luz apagada
versos em masturbações solitárias.

Estudas em mim meu interior em poemas
mordiscas meus seios,
extrais-me sons
arrepiantes sensações
impulsos desorientados.

provocas em mim esse labirinto de manifestações
quentes e obscenas curativas até explosão,
arrepios em melodia de aromas ilegais
inesperados momentos ao luar de nossas palavras.

EM - PECADOS - NAS ASAS DO DESEJO - ÂNGEL MAGALHÃES - EDIÇÕES OZ

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Natal - NATÁLIA CANAIS NUNO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO POETA ALEXANDRE CARVALHO

Ouve-se música na velha catedral
Velas acesas, é noite de Natal
O menino é de madeira esculpida
A seu lado o olha sua Mãe Querida.

Recitam-se em voz alta orações
Silêncio, ouvem-se até os corações.

O hino é cantado pelo coro
Os meninos o entoam como um choro
As naves cheiram a brancas rosas
Aquietam-se as almas ansiosas.

Vem do céu toda esta harmonia
A noite é velha e traz estrela
Ninguém esquece a noite deste dia
Suspensa a hora nos altares da capela.

Há amor e comoção nos sentidos
Missa do galo redobra o sino e há calor
Nos corações em Amor envolvidos
Faz-se oração, nasce o Menino.

EM - PALAVRAS DE NATAL - COLECTÂNEA - SINAPIS

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Neste natal - ANTÓNIA BALSINHA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Muita fogueira acesa
Ergue o fogo em brasa
Na vida de muita gente
Que anda com o grão na asa
Corre, corre para comprar
Bacalhau e batatas
Farinha e açúcar
Para fazer muitos bolos
E bacalhau com natas

Muita outra gente vai
Quebrar os ossos na reza
E chora de muito medo
Numa terra esquecida
Onde ninguém quer levar cedo
Sinais de vida morna
Enganam o tempo veloz
Em sombras adormecidas
De raízes que vivem sós

Comunicam em inglês
Língua universal
Trocam muitos e-mails
Nesse dia de natal
Tudo informatizado
Telemóvel recebe
Em última versão
Que windows oferece

EM - INQUIETAÇÕES POÉTICAS - ANTÓNIA BALSINHA - SINAPIS

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

O que é o natal - MARIA GOMES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Natal é o que sinto
E o coração deseja
Com a verdade não minto,
Nem fastio, nem flameja.

Natal é o que espero
Com favos de mel e paz
No peito nunca altero,
O que a mente, de bom traz.

Natal é o que eu quiser
Naquilo que deve ser
Natal, é tudo o que tiver,
Bondade, razão e saber.

Não é uma coisa qualquer
É a vontade de o querer
É aquilo que Deus quer,
É dia a dia, é o nosso viver.

EM - O MELHOR DE MARIA GOMES - MARIA GOMES - SINAPIS

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Refúgio de Natal - SÃO GONÇALVES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Na lareira ainda crepitava o último tronco
deixado pelas tuas mãos frágeis.
O braseiro aquecia o frio do teu corpo
o frio da casa vazia, vazia de ti.
Os móveis adormecidos aconchegavam-se
às paredes, a mesa já posta esperava.
O eco das paredes gritava a ausência de ti
nesta noite onde tudo parecia ainda ter
o toque maternal das coisas.
E o meu corpo frio, sempre frio de ti
clamava pelo calor do teu abraço...

Sozinha recordei antigos natais,
as filhoses a crepitar no óleo quente
a casa cheia de tudo
dos odores do natal, a canela pintada
nos pratos de aletria fumegante
a nostalgia bordada na toalha
bordada por mãos ausentes.

E o lume que teima em me aquecer deste frio
e as lembranças que teimam em aquecer o coração.
É natal lá fora, oiço a algazarra das crianças
o mundo não parou.
Apenas eu me sinto órfâ de ti, das memórias
do teu abraço, do teu colo.
É natal e eu aqueço-me o frio
da tua ausência, no último calor
que crepita na lareira
deste teu refúgio antigo.

EM - LUGARES E PALAVRAS DE NATAL 2013 - COLECTÂNEA - LUGAR DA PALAVRA

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

Vã filosofia - VALQUÍRIA GESQUI MALAGOLI

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA JACQUELINE AISENMAN

Por demais filosófica pra ser
No mais das vezes pura e simplesmente
Feliz! Feliz além do conhecer;
Feliz somente, só e simples gente.

Não obstante, burra! Não, burríssima!
Tanto que não enxergue a maravilha
De uma vida mais que vera - veríssima!
De ser dela irmã, mãe e também filha.

- Salvem-se os deuses da filosofia!
- De retro vão demónios, saiam todos,
De mil verborragias, mil engodos...

Esqueçam que eu pedi sabedoria.
De nada adianta tê-la e não amar.
Entrego à terra o corpo, e o mais ao ar!

EM - VARAL ANTOLÓGICO 3 - ANTOLOGIA - DESIGN EDITORA

domingo, 21 de dezembro de 2014

XCI - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Não olhes nos meus olhos, não me digas nada. Tão-pouco quero que perguntes pelo que se passa, não é assim tão importante saber se acordei no lado errado da cama. Quero apagar todas as palavras e rasgar as folhas do caderno. Não olhes nos meus olhos... abraça-me apenas e eterniza o momento.

EM - CIDADE EMPRESTADA - FRANCISCO VALVERDE ARSÉNIO - UNIVERSUS

sábado, 20 de dezembro de 2014

Sono - ISABEL ROSETE

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Inclino-me sobre esta praia,
Lanço-me nos braços deste mar,
Que me embalam e adormecem
Em noites de vigília.

O sono é profundo.
Ah, como o sono é profundo,
Sereno e (quase) perene!
Entrega-me a esta noite dourada
(Em sonhos mirabolantes)
Sem Estrelas apagadas
Num Céu tão claro.

Anuncia-se um majestoso dia de Sol.
As gaivotas também adormeceram.
Não se ouvem mais os seus gemidos.
Escoltam, mesmo assim, o meu sono
E avisam-me de todos os sonhos
Que estão por vir, antes do raiar do dia.
Permaneço tão cândida e tão segura!

EM - A ESSÊNCIA DOS SENTIDOS III VOL I - COLECTÂNEA - EDIÇÕES OZ

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Bruma - LITA LISBOA

Da bruma
caem lágrimas,
desalentos
que negam sentimentos.

Sob um céu flamante,
onde os cravos se desfolham
sangrando,
o mundo em passos que perecem,
com mãos pungentes
e silêncio de palavras,
acompanha o féretro
da esperança.

EM - CREPÚSCULO - LITA LISBOA - TEMAS ORIGINAIS

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

O fado é meu confidente - MARIA AMÁLIA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Só no fado, expresso a minha dor,
a cantar, eu choro alto e canto amor
sentimento, nostalgia e tudo em mim
E o meu sorriso, parecendo alegria
faz parte d'uma enorme terapia
nos momentos que exigem,
ser assim...

EM - MISTO DE SENTIMENTOS - MARIA AMÁLIA - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Silves - VÍTOR CINTRA

As legiões romanas te dotaram
De fortificações, para defesa,
Mas quando os Visigodos te ocuparam
Quiseram transformar-te em fortaleza.

Mais tarde o "rei poeta" muçulmano,
Depois da região ser conquistada,
Tornou-se teu senhor e soberano,
Erguendo-te uma cerca amuralhada.

Foi tal esse teu tempo de grandeza
Que, fruto do progresso e de riqueza,
Ossónoba ousaste ultrapassar.

Mas quis-te o rei Dom Sancho portuguesa
E, num soberbo ataque, de surpresa,
Tomou-te e ao território até ao mar.

EM - NO CREPÚSCULO DAS AMEIAS - VÍTOR CINTRA - LUA DE MARFIM

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Na interior travessia do sentimento - GRAÇA PIRES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Na interior travessia do sentimento
sou o remador.
Deixaram de se ouvir
os sinais de tempestade.
Depois das últimas dunas,
a lentidão das ondas
denuncia um esboço de jangadas
a sulcar a página de cima a baixo.
Esta noite irei, de vaga em vaga,
libertar os peixes prisioneiros
nas sílabas de um sonho privado de barcos.
Peregrinação ou exorcismo
no labirinto dos versos?

EM - POEMAS ESCOLHIDOS 1991-2011 - GRAÇA PIRES - EDIÇÃO DE AUTOR 

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

I Exposição - JESÚS RECIO BLANCO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

Onde tenho o meu olhar?
No mar!

Onde está aquele meu verso?
Submerso!

Onde o meu sonho esquecido?
Perdido!

Fica assim esclarecido.
Não procures numa montra.
O nume apenas se encontra
no mar, submerso e perdido.

EM - CADENZAS - JESÚS RECIO BLANCO - CHIADO EDITORA

domingo, 14 de dezembro de 2014

Despedidas - MARIA JOSÉ LACERDA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

Estou a despedir-me
De ti
Desde o primeiro instante
Em que te vi.

Despedida é a minha
Maior lição de vida.
Já eras partida
Na minha vida
À partida.

Estou a despedir-me
De ti
Desde o primeiro instante
Em que te vi.

EM - ESCRITUS E RABISCUS - MARIA JOSÉ LACERDA - UNIVERSUS

sábado, 13 de dezembro de 2014

Do tamanho de uma gota - JOÃO CARLOS ESTEVES

um simples momento
é quanto basta
para sentires todo o esplendor das águas em estuário

e perceberes
a força de uma gota solitária

EM - INVENTEI-TE AS MANHÃS - JOÃO CARLOS ESTEVES - CHIADO EDITORA

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Diário - ALEXANDRE CARVALHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO AUTOR

No quotidiano assimilamos
insignificante que seja
a partícula do ar.
Não estamos sós no mundo
temos sempre quem amamos
necessitamos de alguém
mesmo não querendo aceitar
um enraizamento fecundo.

Não estamos realizados
se calamos a alguém dizer
gosto de ti,
ou, que te amo
não seremos afortunados
e calamos o dínamo.

Nem sempre ouviremos resposta
ou pensamos não escutar
continuamos vivos
sempre de mala posta
sempre altivos
todos os dias, devemos tentar
até ao fim
estarei aqui para afirmar:
és importante para mim.

EM - AGUARELA DE POESIA - ALEXANDRE CARVALHO - CHIADO EDITORA

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Poetas - MARIA AMÁLIA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Só tu poeta me entendes
Só tu lês a minha verdade
Nas letras onde te prendes
E na tua sensibilidade

Quem me lê nas entrelinhas
Lê com mais profundidade
Só tu poeta adivinhas
O tamanho da saudade

Por vezes quem está fora
Zomba e ri da poesia
O grande poeta ignora
E deixa que leigo ria

Quem não consegue fazer
Costuma rir de quem faz
E só quem faz sabe ver
Que quem ri não é capaz

EM - MISTO DE SENTIMENTOS - MARIA AMÁLIA - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Saudade vida - GILBERTO RUSSA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

De alma em alma
Se afasta a bruma
Num mar suave que avança,
Se enovela na renovação,
Muda quando se esconde
No meio da branca espuma.

Almas se levantam
Num peito de vagas suaves,
Ondas em meditação, cansada
Num mar sereno que avança
De um ramo de história que não alcança
A saudade vida.

EM - PRINCÍPIO DE UM VAZIO - GILBERTO RUSSA - UNIVERSUS

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Tempo acabado de um poeta - VERA SOUSA SILVA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA AUTORA

O tempo come-te a carne
e vomita flores perfumadas,
selvaticamente.

Ardem os livros
no inferno da Palavra
e o gosto a mel
percorre-te a língua, ávida.

Queixumes e lágrimas
acordam o Poema sagrado,
que desfaz a iliteracia
e aplaude o Poeta
compassivo do tempo
que come carne
e vomita flores.

EM - BIPOLARIDADES - VERA SOUSA SILVA - LUA DE MARFIM

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Beijo campestre - ANTÓNIO MR MARTINS

Sente-se amora num beijo
sabor doce fruto silvestre,
onde se fomenta desejo
decorado em tom campestre.

Saltitam os pardais nas plantas
neste quintal da natureza,
que acolhendo suas mantas
se vestem de muita beleza.

Sente-se o beijo profundo,
salpicando tantas sensações,
entre seus peitos a palpitar.

Tocam sinos por este mundo,
aviltando fortes emoções
envolvidas no verbo amar.

EM - MARGEM DO SER - ANTÓNIO MR MARTINS - TEMAS ORIGINAIS

domingo, 7 de dezembro de 2014

Sem arrependimento - LAURENTINA MOREIRA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Olho o céu e penso
Penso nos anos que já passei
No tanto que eu amei
E só a ti me entreguei
De nada me arrependo
Pois amei
Amem é lindo esse sentimento
Mesmo se causa sofrimento
Mesmo se essa dor vier
Nunca deixem de amar
Pois alegria vai dar
Entreguem-se e voltem AMAR

EM - SONHADORA - LAURENTINA MOREIRA - EDIÇÕES OZ

sábado, 6 de dezembro de 2014

O dia que me resta - MANUELA PASSARINHO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Longo...
Ou
Curto...
Prometi
Viver sempre no meu melhor
Canalizar energia
Viver...
Viver do meu jeito
Não importa como me olham
Não importa o que falam
Dentro de mim...
Tenho todo o calor do mundo...
Todo o amor que dei...
Todos os sorrisos...
E mesmo com as lágrimas nos olhos...
Poderei dizer
Sou tão feliz!
Obrigada

EM - EM POESIA VOS AMO + EM RETRATOS DA VIDA VOS ENTENDO - MANUELA PASSARINHO - EDIÇÕES OZ

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

1 - SARA TIMÓTEO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELO POETA ALEXANDRE CARVALHO

O granizo é cinzento e cobre
a recordação dos teus gestos.
Os cânticos de natal
percorrem esta senda de ausência.

O teu brilho vive em mim
as tuas palavras soam
ao dia de hoje
e acredito
que haverá mais de ti
amanhã.

EM - PALAVRAS DE NATAL - COLECTÂNEA - SINAPIS

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

A neve cai - MARIA AMÁLIA

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

É manhã
E de noite nevou
Ela é linda!
Cai ao de leve
Olhar fixo na janela aprecio a neve
Ela voltou!
Cenário e beleza
Que no ar se esvaem
E é tal a leveza
Destes farrapinhos
Que do céu caem
O sol brilha e...
À neve gelada, parece sorrir
E ela descarada
nada incomodada
Continua a cair!

EM - MISTO DE SENTIMENTOS - MARIA AMÁLIA - EDIÇÕES OZ

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

No mar, todo o vigor - JOAQUIM MONTEIRO

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Foi sobre as dunas que gritei
Chamei teu nome
Na maré vaza
E só as gaivotas ouviram
O sibilar das letras.

Trouxeram-me no bico
Tuas roupagens íntimas
E aí, eu soube
Que o chamamento do mar
Era superior
Ao meu sexo dardejante
E ao almíscar do meu sémen.

EM - NA TUA BOCA...  - JOAQUIM MONTEIRO - UNIVERSUS

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Supremo - ÂNGEL MAGALHÃES

LIVRO GENTILMENTE OFERECIDO PELA EDITORA

Em teus lábios supremo sabor de desejo
Nos teus olhos extasiante sabor de sedução
Homem ideal
que vives em outros tempos
em outros braços,
como uma serpente deslizo
e mordo quando me entonteces
devoro-te como uma maçã indecente de provocação
sugo-te o néctar
para não te restar que recordações
como um pecado te consumo até exaustão
loucuras
fantasias realizadas no meu antro de perdição

EM - PECADOS - NAS ASAS DO DESEJO - ÂNGEL MAGALHÃES - EDIÇÕES OZ

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Vilar Maior - VÍTOR CINTRA

Por ser a posição mais dominante
Do vale aonde corre o Casarão,
Além de permitir ver lá distante,
Há muito que os humanos aí estão.

Primeiro foste castro lusitano,
Que Roma conquistou co'a legião,
Depois foste castelo muçulmano
Até à Reconquista, por Leão.

Só quando Dom Dinis, em Alcanizes,
Fronteira definiu para a nação
Chegou, por fim, a paz à região.

Em ti, Vilar Maior, as cicatrizes
De fogo, saque e de devastação,
São mimos, que te deu Napoleão.

EM - NO CREPÚSCULO DAS AMEIAS - VÍTOR CINTRA - LUA DE MARFIM