Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Sou leve e vil de mais - MÁRIO SAA

Sou leve e vil de mais, quando procuro
Pôr por ela, tão alta, o ardor e o zelo,
Cruzar as mãos no seu cabelo escuro
Ruminar-lhe as madeixas do cabelo.

Sou leve e vil de mais quando procuro
Cair tonto, a bailar, nos braços dela,
Lançar um coração terreno e impuro
No imaculado rastro duma estrela.

Sou leve e vil de mais! Mas pouco importa;
No seu palácio d'oiro abriu-me a porta,
E foi ela que me ungiu nalgum momento,

Por esta propriedade que aos feios pertence
De vencerem às vezes a mulher que os vence
Entre as mais lindas deusas do seu tempo.

EM - POESIA E ALGUMA PROSA - MÁRIO SAA - INCM

1 comentário:

  1. Um Poema que tem um fecho muito positivo e gracioso, contraste com o início , pois o que quer zelar por outrem não é leve nem vil , é alto, valioso em sentimentos.
    Considero vil aquele que despreza .
    Grata pelo belo poema.

    ResponderEliminar