Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 13 de junho de 2012

Renúncia - FLORBELA ESPANCA


A minha mocidade outrora eu pus
no tranquilo convento da Tristeza;
lá passa dias, noites, sempre presa,
olhos fechados, magras mãos em cruz...

Lá fora, a lua, Satanás, seduz!
Desdobra-se em requintes de Beleza...
é como um beijo ardente a Natureza...
a minha cela é como um raio de luz...

Fecha os teus olhos bem! Não vejas nada!
Empalidece mais! E, resignada,
prende os teus braços a uma cruz maior!

Gela ainda a mortalha que te encerra!
Enche a boca de cinzas e de terra,
ó minha mocidade toda em flor!

EM - SONETOS - FLORBELA ESPANCA - BERTRAND

Sem comentários:

Enviar um comentário