Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 12 de junho de 2012

Zoologia: o porco - NUNO JÚDICE


O porco vive como os homens
na caverna de Platão: o seu mundo
é o mundo das sombras.

Quando olha para o chão,
vê o paraíso; quando olha para o céu, está
com a faca na garganta.

Mas o porco também sonha que
tem asas como um anjo, e que a sua pocilga
fica nas nuvens.

Nos seus sonhos, deus guincha
como um porco, e a árvore do paraíso
está cheia de bolotas.

Por isso o porco não tira o focinho
da terra, em busca de uma abertura
para o céu.

EM - A MATÉRIA DO POEMA - NUNO JÚDICE - DOM QUIXOTE

1 comentário:

  1. ESta abordagem nem merecia ser poema. Fartei-me de pensar, até me deu para risota. A teoria da Caverna de Platão com toda a abordagem sobre a realidade e a felicidade não é para mim convincente. Sou aristotélica, até por formação académica. Mas sei que um certo idealismo torna-se como um condimento para dar certo colorido à vida, acalenta os corações,...Agora a comparação é para apenas ironizar quem não sente que a realidade é existencial e tudo parte deste mundo,dia após dia...o que seria de mim se assim não fosse!

    ResponderEliminar