Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 13 de maio de 2012

Sete pedras raras - PAULO CÉSAR


Tenho sete pedras raras
num bolso cheio de nada,
todas belas, todas caras...
tendo sete pedras raras
não me furto à caminhada!

Cada pedra tem seu toque,
cada uma tem seu som
e ao tocá-las sinto um choque...
pois se cada uma tem seu toque
belo é o mundo! Belo e bom...

Sete pedras ou pedrinhas
sete e sete, quantas são?
Sete escravas ou rainhas...
todas as sete são minhas
e adornam-me o coração!

EM - NO CHÃO D'ÀGUA - PAULO CÉSAR - LUA DE MARFIM

1 comentário:

  1. Muito interessante este poema pelo seu tema envolver o seu lado mítico patente ,já nas civilizações orientais, do crescente fértil, pré-helénico; este número sete ficou nos PECADOS CAPITAIS, NAS SETE VIRTUDES, E NOS SETE DIAS DA SEMANA...AINDA HOJE SE AFIGURA PATENTE EM CERTAS CORRENTES ESPÍRITAS.GOSTEI.

    ResponderEliminar