Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Resumo - MANUEL FERNANDO GONÇALVES


Às vezes é absurda a distância, outras
é desejada e fria como um colar de contas,
raras contas, endurecidas, de restos
de letras, palavras não pronunciadas.

Às vezes é cruel mastigar o teu nome
curto, morder o beijo que sempre querias
dar-me, outras sabe a mel a memória densa,
o peso absorto da mão que se despede.

Resumo, bem sabes, o amor e a vida
mas soube de onde vinha quando te vi
de cabelo curto e cara desenhada: eu
no teu olhar é que morri, mesmo a sorrir.

in... A realidade dos factos - MANUEL FERNANDO GONÇALVES - & etc

Site da editora aqui

1 comentário:

  1. Muito denso de sentimentos projectados pela subjectividade, não dando azo a uma outra impressão, perante a vida e o amor. Nem sempre estamos atentos ao que vem depois...É lindíssimo este poema.

    ResponderEliminar