Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

segunda-feira, 4 de abril de 2016

Garrett no limoeiro - MANUEL MADEIRA

Abrem-se as portas férreas da prisão
para receber Garrett. Olhos enxutos,
nenhum temor lhe agita o coração,
nada lhe tolhe os passos resolutos.

Conhece já a fome, e esse tormento
das horas sem ninguém - o cativeiro.
Só lhe faltava agora a expiação
das grades de silêncio o dia inteiro.

Tudo suporta o seu amor à luta:
a miséria, o exílio, a força bruta
e o fardo de soldado na caserna.
Que nada pode o despotismo duro
quando os homens se erguem contra o muro!
Canta, Poeta, a liberdade eterna.

EM - PARA A DECIFRAÇÃO DO CAOS - MANUEL MADEIRA - LUA DE MARFIM

Sem comentários:

Enviar um comentário