Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Presa - MARIETE LISBOA GUERRA

Estou em ti presa,
Não sei se em arame, em cordel,
Agarrada aos teus escassos gestos

Escrevo uma carta ao futuro
Calco todas as palavras já ditas
Eu, eu claustro fotografado
Tu, uma parede sem cor

Vagueio nas minhas formas angelicais

Gostei tanto de ti, naquele dia
E os dias são um elenco que esgota
Na tua hiperbolizante memória

Nos teus olhos de vidros quebrados
Está o meu astro poluído, a minha cegueira

Preciso de oxigénio, o mesmo que dei
Fico num poço sem ar, sem água, sem escada
Longe de ti!

EM - UNIVERSO DAS PALAVRAS - COLECTÂNEA - SINAPIS

Sem comentários:

Enviar um comentário