Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

abro de noite a noite - VASCO GRAÇA MOURA

abro de noite a noite das mucosas
e o mundo se estonteia e sonambula
acetinadamente e toco as rosas
de sombra e fogo intenso e se estrangula

a vida com a morte e são porosas
as nossas línguas entre o mel e a gula
e as secreções são doces e viscosas
e o tempo tem um tempo em que se anula

e o espaço ora é maior, ora é menor,
e tem-se uma outra vez o que se tinha
e é sempre novo o que se tem de cor

e fica-se prostrado e o suor
dos membros sacudidos camarinha
e ao nó de corpo e alma se avizinha

EM - POESIA 2001/2005 - VASCO GRAÇA MOURA - QUETZAL

Sem comentários:

Enviar um comentário