Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Outro destino - AUSENDA HILÁRIO


Desnudam-se os pés
Das azáfamas luzentes.
Alas de fogo e de conforto
Que os aquecem,
Numa cor doce de mel e desvelo,
Mesmo que a neve lá fora
Dilacere as peugadas
de quem carrega a fome
nas pernas de farrapos indolentes
e horas cansadas
que, todos os dias, sonham alcançar
a porta de outro destino.
Outras tantas mãos cheias, rutilantes
de corrupios de risos
E diáfanas farturas
Alheias ao rigor das vidas,
Vão apagando dos dias
o brilho,
vincando a austera ausência
da partilha.

EM - LUGARES E PALAVRAS DE NATAL - ANTOLOGIA - LUGAR DA PALAVRA

1 comentário:

  1. A essência do tema é histórico, actual e será vindouro.
    A forma como foi desenvolvido, neste poema é genial. Belo Poema. Parabéns.

    ResponderEliminar