Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 20 de julho de 2012

Tens o dom do mal - MANUELA FONSECA


Tens o dom do mal
Espalhado nas ruas desertas
Ensanguentadas
De risos nocívos
E mulheres prenhas de lágrimas
Debruçadas sob o efeito
Do teu cinismo vomitado
Na fronteira de um mundo
De secura silenciosa
Onde a paz
Só tem bilhete de ida
Em pequenos corpos
Ainda mornos

Onde o teu fogo
Já só é artifício

EM - POESIA SEM REMETENTE - MANUELA FONSECA - TEMAS ORIGINAIS 

4 comentários:

  1. Querido amigo Manu,
    Obrigada de coração, por este presente.
    Comoveste-me! Eu sei que não é difícil comover-me, mas não são todas as pessoas que o conseguem.
    Adoro-te por tudo o que és e por tudo que me tens ensinado em nome da nossa grande AMIZADE!!!
    Um beijinho grande e um abraço de saudades.
    Manelita

    ResponderEliminar
  2. Eis uma poeta que adoro e que escreve divinamente!

    Beijoca

    ResponderEliminar
  3. Bonito este poema,
    não fosse escrito pela minha princesa-mana.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Mais um poema digno de reflexão, só espero não me atingir no que sou e no que procuro ser. Agradeço-lhe o ter me dado a conhecer mais uma densa mensagem, como é seu apanágio.

    ResponderEliminar