Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

domingo, 8 de julho de 2012

Aritmética da vida - EMANUEL LOMELINO


Sou a adição das virtudes e defeitos
Multiplico-me com simples desejos
Divido-me em inopinados lampejos
Subtraio de mim apenas preconceitos

Adiciono-me mais querer e vontade
Divido-me em amáveis sentimentos
Subtraio aos bons, maus momentos
E multiplica-se a minha felicidade

Sou um corpo inteiro e sou fracção
Tenho valor de ípsilon ou o de xis
Sempre submetido a uma equação

Do quadrado sou hipotenusa e raiz
Unidade de medida, grau e precisão
Sou parcela imutável, sou o que fiz

EM - AMADOR DO VERSO - EMANUEL LOMELINO - TEMAS ORIGINAIS

1 comentário:

  1. Agradeço este soneto e fico admirada de como foi possível este jogo entre a matemática e as nossas vivências.É lindíssimo. Prezo ter esta poesia tão sublime no meu blog.

    ResponderEliminar