Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Palco - MIGUEL BEIRÃO


Somos actores por acaso,
neste palco improvisado,
entre o assobio e o aplauso,
neste nosso triste fado!

Palco de tantas histórias,
cheias de tristeza e alegria,
onde se tatuam memórias,
do nosso dia-a-dia!

Palco, onde pouco se vive,
onde constantemente se corre,
palco onde se sobrevive,
Até ao dia que se morre!

Este palco é um engano,
para quem tanto representou
a qualquer hora cai o pano,
adeus, o show terminou!

EM - BALADA DA LIBERDADE - MIGUEL BEIRÃO - ED. AUTOR

1 comentário:

  1. Confirmo tudo o que este poema diz; na verdade a vida é um palco:entra-se, actua-se e sai-se. Creio que esta minha frase tem "direitos de autor" penso ser Eça de Queirós. Agradeço.

    ResponderEliminar