Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sábado, 26 de maio de 2012

Fiz uma pausa - JOSÉ LUÍS OUTONO


Com os teus amantes cabelos
acariciei-me de cores provocantes
em salpicos de olhares cascata
nos cristais de um mar corpo
em desejo fluorescente edénico
fiz uma pausa...
Molhei-te tela quente bálsamo solto
pintei um céu denso e cúmplice
no grosso acetinado dos teus lábios
até ao grito da languidez vermelha
e rubriquei-te com a minha semente.

EM - MAR DE SENTIDOS - JOSÉ LUÍS OUTONO - EDIÇÕES VIEIRA DA SILVA

1 comentário:

  1. O Poeta não fez uma pausa. Deu outro sentido ao sentimento. Traduziu-o num quadro de pintura expressionista, na arte dE MONET, mas podendo dar -lhe um pendor impressionista pelas sensações a que me conduziram; revivo nele a fase da Pintura Modernista, do séc. XX. Gostei e agradeço.

    ResponderEliminar