Este blogue pretende ser uma montra de poemas e poetas de língua portuguesa.
NESTE MOMENTO O TOCA A ESCREVER É PATROCINADO POR ALGUMAS EDITORAS E AUTORES QUE OFERECEM LIVROS DE POESIA.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Agreste eclosão...* - ANTÓNIO RAMOS ROSA

Agreste eclosão entre os órgãos de argila
e os navios brancos de inércia deambulante
à luz da pedra vêem-se os rumores
e o ouro e o verde da serena fluidez
Sem pálpebras é o alvo na longínqua paisagem
A palavra segue a sombra cintilante
da serva das serpentes. O insignificante
é o repouso insular nas toalhas do vento

EM - DELTA/PELA PRIMEIRA VEZ - ANTÓNIO RAMOS ROSA - QUETZAL

Sem comentários:

Enviar um comentário